A manhã foi inesperada na Nazaré. O espetáculo proporcionado pelos melhores surfistas de todo o Mundo nas ondas gigantes atraiu mais gente do que se esperava, o que obrigou à adoção de medidas mais restritivas.

Ondas gigantes

Multidão inesperada rumou à Nazaré para ver de perto um espetáculo no mar

Multidão inesperada rumou à Nazaré para ver de perto um espetáculo no mar

No alto da encosta, milhares de pessoas observam, expectantes, as ondas gigantes da Nazaré. Espanhóis, franceses, alemães, brasileiros. Portugueses. Gritam em uníssono sempre que algum dos homens em cima da prancha faz uma acrobacia e domina o mar revolto.

Muitos aplaudem, outros põem mãos à cabeça. Surpresa, pânico, admiração. De todas as emoções vividas por quem assiste à abertura da temporada das ondas gigantes da Nazaré, há uma "estranha" em tempos de pandemia. A saudade do calor humano.

O anúncio de que por estes dias as ondas poderiam impressionar levou milhares à Nazaré. Distribuídos pela encosta do Forte de São Miguel de Arcanjo, junto às falésias, na Praia do Norte. Uma multidão inesperada, que levou a medidas redobradas, muitas delas decididas ao longo da manhã desta quinta-feira. Com pouco distanciamento social e com muitas máscaras por colocar.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG