Crise

Vieira assume culpa e admite sair do Benfica

Vieira assume culpa e admite sair do Benfica

Luís Filipe Vieira disse, esta segunda-feira à noite, que vai tomar uma decisão sobre a continuidade à frente do Benfica quando chegar a Lisboa, depois da derrota frente ao Marítimo, por 2-0.

O presidente benfiquista espera que a sua decisão seja de "não vergar", embora admita que "muita coisa se vai passar" até lá e que ainda vai falar com a sua família, tendo assumido a total responsabilidade pelos maus resultados das 'águias'.

"Neste momento, a família benfiquista está demasiado frustrada. Digo-lhes que tudo o que fizemos foi para sermos felizes este ano. Não fomos. Algo que tem de ser dito. Não vale a pena esconder. O único culpado sou eu, que sou o presidente do Benfica", garantiu.

Luís Filipe Vieira apontou que o que "acabou com o Benfica em 2000 não foi uma pandemia, mas os benfiquistas" e espera que o clube lisboeta não deixe perder o progresso feito desde então.

"Não deixem voltar ao passado, porque fomos nós todos que demos cabo do Benfica e fazer o que fizemos ao longo destes 20 anos, é muito difícil, tanto em termos de estruturas como em termos desportivos e financeiros", salientou o dirigente.

O trabalho feito e os títulos conquistados foram recordados por Vieira, que não espera ver o descalabro do Benfica após o desaire sofrido na Madeira.

"Atenção, uma derrota não é o desespero total de ninguém. Só foi possível chegarmos aqui porque tivemos estabilidade. Tivemos 31 anos para conquistarmos um 'bi', 39 anos para conquistarmos um 'tri' e um tetra, que nunca conquistámos, foi agora que o fizemos. Isso só se faz com muito amor, muita paixão, muito profissionalismo, muita determinação e dando tudo de nós próprios em prol do Benfica", afirmou.

Outras Notícias