TAD

Vieira suspenso 67 dias por declarações sobre Bruno de Carvalho

Vieira suspenso 67 dias por declarações sobre Bruno de Carvalho

O Tribunal Arbitral do Desporto confirmou, esta terça-feira, a suspensão de 67 dias de Luís Filipe Vieira aplicada pelo Conselho de Disciplina da FPF, depois das declarações do presidente do Benfica em abril de 2017, no final do dérbi, nas quais comparou Bruno de Carvalho a Vale e Azevedo.

A suspensão refere-se a declarações do líder encarnado, em Maio de 2017, na zona mista do Estádio de Alvalade, logo após um Sporting - Benfica, chamando ao presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, de "mentiroso compulsivo", "demagogo" e "populista", numa comparação com o ex-presidente encarnado Vale e Azevedo.

Numa primeira fase, o Sporting avançou com uma queixa e o Conselho de Disciplina deu razão ao então líder do clube de Alvalade, por "lesão da honra e reputação".

Inconformado, Vieira recorreu para o TAD e não conseguiu convencer o tribunal de recurso, o qual sustenta que o dirigente "agiu de forma consciente e voluntária", na comparação de Bruno de Carvalho a Vale e Azevedo e que "enquanto agente desportivo, não poderia ignorar que existem regulamentos disciplinares aptos a punir a sua conduta".

Entretanto, a SAD do Benfica já anunciou que vai recorrer, para o Tribunal Central Administrativo Sul, desta decisão do TAD, "porque factos supervenientes vieram dar razão aos motivos daquela declaração". Por outro lado, recorda que o castigo, ao qual também foi acrescentada uma multa de 3900 euros, já foi cumprido.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG