Futebol

Vítor Bruno: "O primeiro amarelo é um atentado, o Corona está no balneário a chorar de dor"

Vítor Bruno: "O primeiro amarelo é um atentado, o Corona está no balneário a chorar de dor"

No rescaldo do empate (2-2) frente ao Braga, o treinador adjunto do F. C. Porto deixou críticas à arbitragem, considerando o primeiro cartão amarelo mostrado a Corona "um atentado ao futebol".

"É demasiado frustrante. Fomos melhores durante a maioria do tempo. Depois, há uma altura em que não se percebe muito bem porquê... mais uma vez, o nosso melhor jogador... Não tenho problemas em dizê-lo: temos um coletivo muito forte, há um jogador [Corona] que tem muita qualidade. Enquanto a permissividade continuar, enquanto continuarem a fazer do Corona um saco de batatas, corremos o risco de não valorizar o nosso futebol. É criminoso o que fazem ao Corona semanalmente, de três em três dias. Se queremos realmente valorizar o nosso futebol, temos de ter outro tipo de cuidado na forma como abordamos os lances, protegermos aqueles que são os melhores, sob pena de fugirem para outros campeonatos", começou por dizer Vítor Bruno, considerando ainda o primeiro cartão amarelo "um atentado".

"Expulsão? Vi as imagens. O primeiro amarelo é um atentado ao futebol. O segundo, ok, pode aceitar-se. Agora, o primeiro amarelo a um jogador que sofre o que sofre... ele está no balneário a chorar, porque tem dor por aquilo que sofre em campo. Depois, a proteção que tem é esta. É o campeonato, é uma maratona, já estivemos a sete pontos no passado, neste momento estamos a cinco, vamos ver depois de amanhã. A equipa nunca foi de desistir", concluiu.

Também Rui Moreira, presidente da Câmara do Porto, deixou críticas nas redes sociais: "Estou a pensar que é demais. E que isto não pode continuar", escreveu.

O F. C. Porto e o Braga empataram (2-2), este domingo, na 18.ª jornada da Liga. Corona e Sérgio Conceição foram expulsos.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG