Futebol

Vítor Murta: "Alguns jogadores estão no balneário a chorar"

Vítor Murta: "Alguns jogadores estão no balneário a chorar"

No rescaldo da derrota frente ao Famalicão, no Estádio do Bessa, o presidente do Boavista deixou críticas à arbitragem, considerando que há coisas a mudar no futebol.

Logo aos 30 segundos, o Famalicão ficou reduzido a dez jogadores depois da expulsão do guarda-redes. Apesar do percalço, a equipa minhota saiu do Bessa com uma vitória, graças a um golo de Toni Martinez. No final do encontro, o presidente dos axadrezados deixou críticas à ação do VAR, especialmente na jogada que deu o tento aos minhotos.

"Manifestei ao árbitro o meu descontentamento pela forma como foi dirigida a partida. Exigimos respeito. Há uma falta sobre o Paulinho e, na sequência dessa jogada, há o golo do Famalicão. Não estamos a dizer que o árbitro errou de forma propositada. O que dizemos é que o VAR tem criado descontentamento generalizado nos clubes. Segundo o protocolo do VAR, tendo em conta que a bola bateu na cabeça do Neris, entende-se que o VAR não poderá analisar essa situação, mas onde é que está a verdade desportiva?", começou por dizer o líder do Boavista, considerando obrigatório haver mudanças.

"Toda gente viu que há uma falta na jogada que dá origem ao golo. Não se procura a verdade desportiva? Temos que estar tão agarrados ao VAR e ao protocolo do VAR como tem acontecido nos últimos tempos? Estamos a estragar o futebol e se nada for feito vamos começar a ter o VAR dos ricos e o VAR dos pobres. Há também uma mão na área do Famalicão e seria penálti. Onde é que está o VAR? Alguns jogadores estão no balneário a chorar porque foi cometida uma injustiça. O Boavista não merecia perder e perdeu por um claro erro de arbitragem que toda a gente viu. O Famalicão tem uma excelente equipa e é muito bem dirigido, mas hoje não merecia ganhar. O empate já era injusto", concluiu.

Outras Notícias