Gil Vicente

Vítor Oliveira: "A minha equipa agradou-me mais do que nos outros jogos que fizemos fora"

Vítor Oliveira: "A minha equipa agradou-me mais do que nos outros jogos que fizemos fora"

O treinador do Gil Vicente, Vítor Oliveira, salientou que a partida "foi dividida" e que a equipa teve momentos em que esteve por cima do encontro, apesar de não evitar a derrota, esta quarta-feira, em Alvalade, frente ao Sporting (2-1).

"Os resultados são sempre justos, traduzem a diferença de golos marcados e sofridos. O Sporting marcou dois, nós marcámos um, por conseguinte é um resultado justo. O jogo foi dividido, tivemos alturas em que estivemos por cima do Sporting, houve outras alturas em que o Sporting foi melhor. Ocasiões não houve muitas, mas penso que foram para os dois lados. Na primeira parte tivemos uma ou duas situações, tal como na segunda", começou por analisar o treinador gilista.

E prosseguiu: "O Sporting em contra-ataque, na segunda parte, poderia ter matado o jogo, não marcou, fizemos um golo muito próximo do final. Mais uma vez o tempo não foi o correto. Quatro minutos com tantas substituições, com o penálti e um livre que demorou muito tempo a ser marcado. As pessoas podiam ser mais justas no critério do tempo, que é um fator muito importante. É uma situação que nos faz estar na cauda da Europa em termos de tempo de jogo - e devíamos acautelar essa situação".

Apesar da derrota, Vítor Oliveira gostou da exibição dos jogadores gilistas. "A minha equipa agradou-me mais do que nos outros jogos que fizemos fora. Fomos mais capazes, mas algo ineficazes no último terço. Conseguimos chegar lá com relativa facilidade, mas não tivemos arte nem engenho para materializar. Vamos continuar a procurar os pontos para garantir a permanência na Liga", salientou o técnico, reconhecendo também as falhas: "Sofremos dois golos em dois erros. O Sporting é muito perigoso quando tem espaço. No segundo golo, houve um passe mal calculado de um nosso jogador. Os pormenores são extremamente importantes no futebol e nesta fase são mais importantes".

O futuro do treinador, que anunciou a saída do Gil Vicente no final da época, por o clube já ter contratado Rui Almeida, também foi abordado. "Eu não penso no que vou fazer enquanto as situações não estão resolvidas. Contrariamente ao que alguns órgãos de comunicação social noticiariam que 'ia para aqui e para acolá', não vou para lado nenhum e não tenho qualquer compromisso com ninguém. Vou sair e disse à Direção há algum tempo e a Direção resolveu encontrar uma solução, mas não tinha legitimidade para tornar público, porque provoca alguma instabilidade no balneário", finalizou

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG