Futebol

Vitória de Sernache avança com queixa-crime pelas acusações de racismo

Vitória de Sernache avança com queixa-crime pelas acusações de racismo

O Vitória de Sernache divulgou um comunicado onde desmente acusações de Ricardo Nascimento, antigo treinador, que acusou o presidente de racismo e xenofobia.

O presidente António Joaquim foi acusado por Ricardo Nascimento de racismo e xenofobia para com os jogadores de origem africana, e com o treinador adjunto Marcello Grossi. Segundo o técnico, o dirigente referia-se a estes futebolistas de forma pejorativa, dizendo-lhes que "por muitos banhos que tomassem nunca iriam ser brancos, mas sempre pretos". Em declarações ao JN, Ricardo Nascimento explicou que "em pleno século XXI, estes comentários não podem ser permitidos" e que não podia "continuar ali".

Em comunicado, o Vitória de Sernache e António Joaquim explicam que esta acusação "consubstancia num falso e lamentável ataque por parte do sr. Ricardo Nascimento, ex-treinador do Grupo Desportivo Vitória de Sernache, que face ao seu próximo e fundamentado despedimento de treinador, antecipou-se a tal despedimento e com falsos argumentos demitiu-se", pode ler-se.

O clube e o seu presidente vão apresentar uma queixa-crime contra Ricardo Nascimento, devido à "gravidade das falsas e difamantes afirmações tecidas", considerando que estas são "atentatórias do bom nome, honra e consideração dos visados".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG