O Jogo ao Vivo

Ciclismo

Volta ao Alentejo conta com 18 equipas

Volta ao Alentejo conta com 18 equipas

Foi, na tarde desta terça-feira, apresentada a 37ª Volta ao Alentejo em Bicicleta, prova que vai estar na estrada entre 20 e 24 de março, com início na cidade de Montemor-o-Novo e final em Évora. A prova não conta este ano com equipas de clube/sub 23 portuguesas. A Federação não se fez representar na apresentação.

Participam na prova 18 equipas, nove portuguesas e nove estrangeiras, com a novidade de, por decisão da organização, não estarem presentes a equipas lusa de Clube/Sub 23, em virtude de não terem sido convidadas para a corrida. A entidade organizadora sustenta que o custo das mesmas não é compatível com a tradição a prova, pelo que foram convidadas equipas estrangeiras, com mais ritmo de competição e que asseguram um melhor e mais valioso espetáculo desportivo.

Joaquim Gomes, diretor da organização, justificou que " foi uma estratégia para não termos 15 equipas portuguesas e duas ou três estrangeiras e convidar duas e não convidar as outras não tinha razão de ser", desvalorizando a falta da presença de elementos da Federação Portuguesa de Ciclismo, nomeadamente do seu presidente, Delmino Pereira.

A "Alentejana" vai ter seis etapas, cinco em linha e um contrarrelógio, com um total de 802,1 quilómetros, onde a 4ª etapa com final em Portalegre, que tem a 12 quilómetros da chegada a terrível ascensão ao Alto do Cabeço do Mouro, uma curta, mas muito ingreme subida com uma contagem de montanha de 2ª Categoria. Na tarde desse dia 23 de março, um curto contrarrelógio de 8,4 quilómetros em Castelo de Vide, arrumará as contas finais quanto ao vencedor da volta, uma vez que terá uma subida à Serra da Senhora da Penha e uma vertiginosa descida até à entrada da "Sintra do Alentejo", a que se segue um empinado empedrado de 1.500 metros até à meta.

A Volta ao Alentejo é organizada desde 2010 pela Podium Events, a mesma que coloca na estrada a Volta a Portugal, vai percorrer 35 dos 47 concelhos do Alentejo (Alto, Baixo e Litoral) e terá um novo vencedor inédito, já que o triunfador do ano passado, Luís Mendonça, então ao serviço do Aviludo/ Louletano, correndo agora pela Rádio Popular/ Boavista, não vai participar por ter caído durante a Volta ao Algarve, onde fraturou um escafoide. Mendonça quebrou um enguiço de 12 anos sem vencedores portugueses na "Alentejana".

Passarão a ser 36 vencedores em 37 edições, com Carlos Barbero, que venceu as edições de 2014 (Euskadi) e 2017 (Movistar), "furou" a tradição e tornou-se no primeiro corredor a vencer a "Alentejana" por duas vezes.

Durante a Volta ao Algarve, Raul Alarcon (W52/FCPorto), bi-vencedor da Volta a Portugal em 2017 e 2018, assumiu o objetivo de vencer a "Alentejana" de 2019, ele que no dia seguinte ao final da corrida completa 33 anos de idade. "Quero vencer por dois motivos. Primeiro porque é uma das provas de maior relevo em Portugal e ganha por muitos corredores espanhóis famosos e em segundo porque gostava de oferecer uma prenda a mim próprio, recebendo em Évora o chapéu de vencedor da Alentejana", justificou.

A "Alentejana" chegou a internacional em 1996, com a presença de Miguel Indurain e manteve tal categoria até 2009, data em que a organização a CIMAC-Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central, "herdeira" da Associação de Municípios do Distrito de Évora (AMDE), decidiu suspender a efetivação da corrida. Foi depois a Podium num protocolo com a CIMAC, que viabilizou o regresso à estrada desde 2010 da Volta ao Alentejo em Bicicleta, mas passando a mesma para a categoria 2.2 da UCI.

Joaquim Gomes disse tratar-se de uma prova com "expetativas elevadas", que contempla uma faixa do território que "gostava de ciclismo e que assim promove a sua região", sustentou.

Hortência Menino, presidente da Câmara de Montemor-o-Novo, justificou que a prova "é o resultado do espirito organizativo e de trabalho das autarquias", acrescentando que "é com orgulhoso que recebemos o início a volta", concluiu.

Carlos Pinto Sá, presidente da CIMAC, recordou que a corrida "é muito mais do que uma prova desportiva, que une todo o Alentejo", justificando que a parceria com a Podium "é decisiva para manter viva e fortalecer a corrida", concluiu. O também presidente da Câmara de Évora revelou que a autarquia "avançou com uma candidatura a Capital Europeia Cultura/2027", rematou.

A Federação Portuguesa de Ciclismo não se fez representar na apresentação da corrida, certamente por discordar do facto da organização não ter convidado as equipas de Clube/Sub 23.

Entre os vencedores estão os nomes de Miguel Indurain, Aitor Garmendia, Asiat Saitov, Melchior Mauri, José Luís Rubiera, Laszlo Bodrogi, Xavier Tondo, David Blanco, Carlos Barbero, Maxime Bouet, Paulo Ferreira, Manuel Zeferino, Marco Chagas, Joaquim Gomes e Fernando Carvalho, que ganhou há 30 anos, entre muitos outros.

Etapas da Volta ao Alentejo-20 a 24 de março (veja aqui: Alentejana 2019)

1ª etapa (20/03)- Montemor-o-Novo (10h30) - Moura (15h57)- 208,1 kms

Passagens por Viana do Alentejo (MV-km 56,5-11h54), Vidigueira (MV-km 82,8-12h49), EM520-Portel (PM 4ªcat-km 90,8-13h01), Abastecimento apeado/Vera Cruz (km 104,4-13h21), Reguengos de Monsaraz (MV-km 138-14h12).

2ª etapa (21/03)- Mértola (11h20) - Odemira (15h57)- 182,8 kms

Passagens por Castro Verde (MV-km 40-12h28), Aljustrel (MV-km 62,1-13h00), Abastecimento apeado/São Domingos (km 98,4-13h54), Porto Covo (MV-km 137,9-14h51).

3ª etapa (22/03)- Santiago do Cacém (11h25) - Mora (15h48)- 176,5 kms

Passagens por Grândola (MV-km 23,7-12h04), Alcácer do Sal (PM 4ªcat-Km 47,7-12h39), Vendas Novas (MV-km 85,8 -13h35), Abastecimento apeado/Vendas Novas (km 86,4-13h36), Montemor-o-Novo (PM 4ªcat-Km 108,7-14h09), Arraiolos (MV-km 130,8-14h41),

4ª etapa (23/03)- Ponte de Sôr (10h30) - Portalegre (12h23)- 74,3 kms

Passagens por Alter do Chão (MV-km 31,7-11h21), Crato (PM 4ªcat-Km 44 -11h39), Cabeço do Mouro (PM 2ªcat-Km 62,9 -12h15).

5ª etapa (23/03)- Castelo de Vide (16h00) - Castelo de Vide (18h27)- CRI-8,4 kms

6ª etapa (24/03)- Portalegre (11h20) - Évora (15h12)- 152 kms

Passagem por Monforte (MV-km 37,4-12h24), Borba (MV-km 79,9-13h26), Abastecimento apeado/Rotunda para Vila Viçosa (km 87,7-13h28), Redondo (MV-km 115,8-14h19).

Equipas presentes

Continentais Profissionais: W52/FCPorto (Portugal) e Euskadi Basque Country/Murias (Espanha)

Continentais: Aviludo/Louletano, Efapel, LA Alumínios/LA Sport, Miranda/Mortágua, Oliveirense/InOurbuild, Rádio Popular/ Boavista, Sporting/ Tavira (todas de Portugal), Team Wiggins e Seleção U23 Great Britain (ambas da Grã-Bretanha), BAI/Sicasal/Petro de Luanda (Angola), Differdange/GeBa (Luxemburgo), Fundacion Euskadi (ambas de Espanha), SRA-Swiss Racing Academy (Suiça), UNO-X/ Norwegian Development Academy (Noruega) e Lokosphinx (Rússia).

Outros Artigos Recomendados