O Jogo ao Vivo

Taça de Portugal

Voo bem tranquilo leva a águia até ao Jamor

Voo bem tranquilo leva a águia até ao Jamor

Gonçalo Ramos e Waldschmidt marcaram golos da vitória frente ao Estoril. Equipa de Jorge Jesus vai defrontar o Braga, em final inédita da Taça de Portugal.

O Benfica está na final da Taça de Portugal pelo segundo ano consecutivo, depois de na última época ter sido batido pelo F. C. Porto, em Coimbra. Na segunda mão das meias-finais, venceu o Estoril, por 2-0, resultado que, agregado ao da primeira mão (3-1), possibilitou um apuramento tranquilo, numa partida disputada de forma aberta e em que foram utilizadas as segundas linhas de ambas as equipas. Gonçalo Ramos e Waldschmidt foram os marcadores e, em maio, a águia defronta o Braga, numa final inédita da prova-rainha.

Jorge Jesus afirmara, na véspera, que ia mudar entre três a cinco jogadores no onze, em relação à última partida, mas acabou por operar uma revolução. Lucas Veríssimo foi o único elemento que permaneceu na equipa titular, jogando ao lado de Otamendi, dupla que, tudo indica, deve ser a mais utilizada até ao fim da época.

Apesar de pouco entrosada, a equipa arrancou bem, com boas oportunidades de golo para Pedrinho e Cervi, frente a um adversário que só se preocupava em defender. O ritmo, porém, baixou drasticamente, equiparando-se à de um jogo-treino, apesar dos gritos do técnico encarnado que, no banco, pedia mais dinâmica. Deu resultado já que, aos 43 minutos, o primeiro golo apareceu fruto de um erro crasso da defesa do Estoril, aproveitada por Chiquinho para fazer uma assistência de ouro para Gonçalo Ramos.

Os encarnados voltaram mais rápidos na segunda parte, à procura do tento da tranquilidade, mas o facto da eliminatória estar praticamente decidida não ajudou a que partida se tornasse mais bem espetacular.

PUB

Pedrinho e Chiquinho tiveram bons apontamentos, mas a dinâmica foi quase sempre pautada por Pizzi. Uma bomba de Waldschdmidt, aos 77 minutos, bem defendida por Thiago, acordou o jogo e Nuno Tavares e Everton falharam, também por pouco, o alvo. O alemão selou o resultado final em cima do minuto 90.

POSITIVO: Gonçalo Ramos voltou aos golos, após jejum de quase três meses. Waldschmidt entrou bem no jogo e também marcou.

NEGATIVO: Benfica falhou no capítulo da eficácia, com muitos lances desperdiçados. Mau passe de Hugo Gomes no primeiro golo.

ÁRBITRO: Bem no capítulo disciplinar, só mostrou amarelos em lances perigosos. Partida sem momentos polémicos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG