O Jogo ao Vivo

UE

Von der Leyen saúda "momento histórico" do mecanismo de recuperação

Von der Leyen saúda "momento histórico" do mecanismo de recuperação

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, saudou a presidência portuguesa do Conselho da União Europeia e o Parlamento Europeu pela assinatura do Mecanismo de Recuperação e Resiliência, pós-crise da covid-19, falando num "momento histórico".

"Gostaria de congratular o Conselho e o Parlamento pela adoção final do regulamento e este é realmente um momento histórico", disse Ursula von der Leyen, falando em conferência de imprensa no Parlamento Europeu, em Bruxelas.

Em declarações aos jornalistas junto do presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli, e do primeiro-ministro português, a líder do executivo comunitário apontou que, "como disse António [Costa]", a UE está a "lutar contra esta pandemia e uma crise sanitária grave através de vacinas que são um aliado e esperança, mas não deve nunca esquecer a outra grande crise, a económica".

"Aí, a nossa esperança está no Fundo de Recuperação, em 750 mil milhões de euros para apoiar os nossos cidadãos para manter os seus empregos, para apoiar empresas para se manterem a funcionar e comunidades para manterem o seu tecido laboral", acrescentou a responsável.

Vincando que a União Europeia é "uma aliada e a esperança nesta luta", Ursula von der Leyen referiu que o Fundo de Recuperação pós-crise gerada pela pandemia (no qual se inclui o Mecanismo de Recuperação e Resiliência) é "mais do que dinheiro, é uma mensagem de solidariedade e de confiança na UE".

PUB

É, ainda, "uma oportunidade única para os Estados-membros trabalharem juntos nas nossas prioridades, o Pacto Ecológico e a transição digital", acrescentou a presidente da Comissão Europeia.

António Costa, em representação do Conselho da UE, assinou esta sexta-feira em Bruxelas o regulamento do Mecanismo de Recuperação e Resiliência, aprovado esta semana pelo Parlamento Europeu, o principal pilar do pacote de recuperação da UE para fazer face à crise socioeconómica provocada pela pandemia de covid-19.

Nesta conferência de imprensa após a assinatura, Ursula von der Leyen apelou aos Estados-membros para "ratificarem a decisão dos recursos próprios o mais rapidamente possível", recordando que, quando o processo estiver concluído, a Comissão Europeia pode ir aos mercados financiar-se. "É necessário e é do interesse dos Estados-membros acelerar este processo", concluiu.

Também presente na ocasião, David Sassoli agradeceu a António Costa por se ter deslocado a Bruxelas para "assinar hoje este acordo histórico".

"Hoje é o dia em que o trabalho para a legislação europeia chega ao fim", assinalou, exortando também os parlamentos nacionais a "ratificarem rapidamente a decisão dos recursos próprios [...] para permitir o acesso às verbas por parte das empresas dos países e o reforço da UE".

Descrevendo este apoio como um "instrumento indispensável para a vida dos cidadãos europeus", David Sassoli avisou que "as pessoas e as empresas não podem esperar".

O Parlamento Europeu aprovou esta semana o regulamento que cria o Mecanismo de Recuperação e Resiliência, que entrará em vigor ainda na segunda quinzena do corrente mês.

Os Estados-membros poderão então começar a submeter oficialmente os seus planos nacionais de recuperação e resiliência para aceder aos fundos, depois de avaliados pela Comissão Europeia e adotados pelo Conselho, atualmente sob presidência portuguesa.

Dotado com 672,5 mil milhões de euros em subvenções e empréstimos, o Mecanismo de Recuperação e Resiliência é o principal elemento do pacote de recuperação.

Até ao momento, 19 Estados-membros já submeteram à Comissão Europeia os seus rascunhos para os planos nacionais de recuperação e de resiliência, enquanto seis já ratificaram a decisão dos recursos próprios.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG