OE2022

20,4 milhões de euros para incentivar o teletrabalho

20,4 milhões de euros para incentivar o teletrabalho

Fundos do Plano de Recuperação e Resiliência vão ser utilizados, em 2022, para adquirir meios de trabalho para a Administração Pública atingir a meta de 25% em teletrabalho em 2023.

A proposta do Orçamento do Estado para 2022 prevê o recurso a 17,5 milhões de euros dos fundos do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) para adquirir "meios de trabalho" para a Administração Pública atingir, até 2023, a meta de "25% dos trabalhadores com funções compatíveis com teletrabalho a desempenharem funções nesta modalidade".

A este montante, acrescem 2,9 milhões de euros para a "realização de empreitadas e aquisição de equipamentos para diversos espaços a nível nacional", a executar em 2022 e 2023. O Governo explica que "o objetivo é que haja um espaço de coworking em cada comunidade intermunicipal e Área Metropolitana", uma estratégia que "visa fomentar o próprio teletrabalho e os seus propósitos gerais de conciliação da vida profissional e familiar; mas também criar dinâmicas sociais nas regiões de baixa densidade e promover lógicas colaborativas entre serviços".

A rede de centros de coworking permite ainda "o acompanhamento efetivo de cumprimento de horários de trabalho nesta modalidade [teletrabalho], ao mesmo tempo que permite manter relações sociais no contexto laboral, tão importantes ao bem-estar e à prevenção de riscos psicossociais".

Os trabalhadores com vínculo de emprego público terão assegurada a frequência gratuita dos espaços "Rede Nacional de Espaços de Coworking/Teletrabalho no interior, que conta já com espaços em 88 municípios à disposição de todos os cidadãos que estejam a trabalhar em regime de teletrabalho".

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG