Exclusivo

Alarme na indústria: guerra de mercadorias pode fazer disparar preços

Alarme na indústria: guerra de mercadorias pode fazer disparar preços

Indústria tem falta de matérias-primas ou está a comprá-las muito inflacionadas. Analistas e responsáveis empresariais alertam que aumento junto do consumidor final será inevitável.

A indústria portuguesa vive momentos de angústia, com carteiras de encomendas preenchidas, mas com falta de matérias-primas e preços dos fretes marítimos inflacionados. A guerra comercial com a China, as fragilidades logísticas expostas pela pandemia e o investimento de refúgio são algumas das causas de um problema que pode gerar desemprego e aumento de preços.

A falta de matérias-primas e de produtos intermédios, a par das dificuldades nos circuitos comerciais motivadas, nomeadamente, por falta de contentores marítimos, estão entre os principais problemas enunciados pelas empresas associadas da Associação Empresarial de Portugal (AEP), no inquérito de junho. Luís Miguel Ribeiro alerta que, "em última análise, se as empresas não conseguem satisfazer as encomendas, podem ter de pensar no que fazer: ou endividar-se e ficar numa posição de fragilidade, ou ter de suspender a laboração e entrar em lay-off ou mesmo despedir". O presidente da AEP não hesita em criticar a "continuação da falta da aposta na ferrovia" e na reindustrialização do país, tal como propôs ao Governo, no ano passado, como estratégia de recuperação.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG