Economia

Alemanha é dos principais beneficiários indiretos dos fundos estruturais da União Europeia

Alemanha é dos principais beneficiários indiretos dos fundos estruturais da União Europeia

A Alemanha é um dos maiores contribuintes da União Europeia (UE), mas também um dos principais beneficiários, indiretos, dos fundos de coesão destinados a quatro Estados membros da Europa Central, conforme um estudo agora divulgado, noticia a AP.

Cada euro que a Alemanha paga para os fundos de coesão gera 1,25 euros em receitas de exportações para Polónia, República Checa, Eslováquia e Hungria, apurou um estudo feito pelo Ministério polaco do Desenvolvimento Regional, em cooperação com os outros três Estados.

Em média, cada euro da UE investido nos 15 Estados membros que integravam o conjunto antes da sua expansão em 2004 gerava exportações de 0,61 euros, concluiu o estudo, que incide sobre o período entre 2004 e 2015.

Os 27 membros da União Europeia afetaram 347.000 milhões de euros para fundos de coesão e desenvolvimento regional para o período 2007-2013, representando 35,7 por cento do orçamento total.

Com uma população de 38 milhões de pessoas, a Polónia é o maior Estado dos recém-entrados e prevê-se que absorva 68.000 milhões de euros em fundos de coesão ao longo do período.

O governo de Varsóvia está também a contestar fortemente qualquer possibilidade de reduzir os fundos de coesão nos planos orçamentais da UE para 2013-2020.

"Queremos demonstrar que, se se fizerem cortes significativos aos fundos de coesão, os contribuintes líquidos, designadamente Alemanha, França e Áustria, estarão a dar tiros dos pés", disse a ministra polaca do Desenvolvimento Regional, Elzbieta Bienkowska, à AFP na quarta-feira.

"As empresas desses Estados não serão capazes de vender os seus produtos e não assinarão contratos como fazem hoje", acrescentou.

O estudo indica ainda que os Países Baixos são os segundos principais beneficiários dos retornos dos fundos de coesão, recebendo 0,83 euros por cada investido e a Finlândia surge em terceiro com 0,58 euros.