Telecomunicações

Altice Portugal foi alvo de ataque informático

Altice Portugal foi alvo de ataque informático

Operadora de telecomunicações indica que consequências do ataque foram "praticamente nulas" e que entidades já foram notificadas.

A empresa sofreu um ataque informático, conforme anunciou esta quinta-feira, dia 16 de abril. A operadora de telecomunicações explica, através de uma declaração, que as consequências deste ataque "foram praticamente nulas".

Na mesma nota, a Altice Portugal reconhece que estes ataques são frequentes, que acontecem "às dezenas por semana", sublinhando a importância do trabalho da equipa de segurança da empresa, que "tem-se revelado precioso e decisivo na defesa das nossas operações e proteção dos nossos clientes".

A empresa indica também que este ataque informático já está a ser comunicado às entidades competentes.

Num momento em que a infraestrutura de telecomunicações é crítica para assegurar a continuidade de operação de várias empresas, regimes de teletrabalho e ensino remoto durante o período de isolamento social, a Altice aponta que estes ataques são prejudiciais para "as famílias, empresas e economia nacional". Na mesma nota, a dona da Meo descreve este tipo de ataques como uma "lamentável e perigosa atividade criminosa."

Esta semana, também a EDP foi alvo de um ataque informático, conforme foi anunciado na segunda-feira, dia 13 de abril. Entretanto, o Centro Nacional de Cibersegurança já indicou que irá proceder a uma investigação do ataque à elétrica.

Desde o início da pandemia que, com mais pessoas em casa a depender das comunicações, os especialistas da área da cibersegurança alertam para o crescimento dos ataques informáticos, recomendando tanto a cidadãos como empresas atenção redobrada à área da segurança. Devido às recomendações do teletrabalho decretadas por muitos países, várias pessoas estão a usar computadores pessoais para acesso a informação corporativa, com os especialistas a referir que este tipo de práticas podem representar ser "uma porta aberta para intrusões" de cibercriminosos.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG