O Jogo ao Vivo

Aviação

ANA diz que cancelamentos devem-se sobretudo às companhias aéreas

ANA diz que cancelamentos devem-se sobretudo às companhias aéreas

O presidente executivo da ANA disse, esta quarta-feira, que os cancelamentos de voos que têm acontecido nos últimos dias são sobretudo da responsabilidade das companhias aéreas, exceto casos pontuais.

"Os cancelamentos que temos visto agora, a resposta é mais do lado das companhias aéreas, porque os cancelamentos são decididos pelas companhias", disse José Luís Arnaut, que está a ser ouvido na Assembleia da República.

Segundo o responsável, "uma parte dos cancelamentos que vimos na semana passada foi relacionada com o incidente com um avião pequeno na pista", que levou ao encerramento da pista durante cerca de uma hora e meia. Este tipo de problemas, acrescentou, pode "levar pontualmente a cancelamentos".

PUB

"Mas há cancelamentos estruturais que têm a ver com outras razões", como, por exemplo, a "organização de recursos das companhias aéreas", apontou, defendendo que, nestes casos, "caberia mais às companhias aéreas detalharem" aos deputados.

O presidente do Conselho de Administração e o presidente executivo da ANA são hoje ouvidos no parlamento, por requerimento do PSD, para esclarecimentos sobre os problemas nos aeroportos de Lisboa e do Porto.

Segundo a classificação do site alemão AirHelp, que se dedica à defesa dos passageiros aéreos, e divulga anualmente um "ranking" mundial dos aeroportos, o Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, surge na 132.ª posição, com uma avaliação geral de 5.76 em 10 pontos, entre os 132 aeroportos avaliados, ou seja, em último lugar.

Já o Aeroporto Sá Carneiro, no Porto, aparece como o oitavo pior, com uma pontuação geral de 6.46.

Como parâmetros avaliados estão, entre outros, os atrasos nas partidas e chegadas, a qualidade do serviço e os espaços comerciais e de alimentação.

"Para um país que depende muito significativamente das receitas do turismo e da sua imagem, este tipo de notícias é causador de danos reputacionais com reflexos na atividade turística", lê-se no requerimento apresentado pelo grupo parlamentar do PSD, que entende ser "relevante conhecer a razão de tais classificações e o que está a ser feito em relação às mesmas".

A audição acontece numa altura em que estão a ser cancelados vários voos, diariamente, nos aeroportos europeus, devido à falta de pessoal, greves e outros fatores externos agravantes, nomeadamente climáticos, relacionados com a covid-19 ou com imprevistos.

O presidente executivo da ANA rejeitou um cenário de redução de capacidade no aeroporto de Lisboa, ao contrário do que está a ser adotado por outros aeroportos europeus, argumentando que "não é necessário" porque a Portela tem uma melhor capacidade de resposta do que outras infraestruturas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG