Economia

Apelo ao primeiro-ministro para pôr fim ao "drama" do Túnel do Marão

Apelo ao primeiro-ministro para pôr fim ao "drama" do Túnel do Marão

Sindicato da Construção de Portugal vai apelar ao primeiro-ministro para que ponha fim "ao drama social, laboral e económico" provocado pela suspensão das obras na Autoestrada do Marão.

A Concessionária Autoestradas do Marão anunciou a 27 de Junho a paragem dos trabalhos na via que vai ligar Amarante a Vila Real, por um período de três meses. Já passaram seis meses e ainda não há prazo para o recomeço da obra.

O Sindicato da Construção de Portugal ainda não encontrou explicações para a suspensão dos trabalhos nem sabe se as partes envolvidas chegaram a acordo.

Da parte do Governo, fonte do Ministério da Economia reafirmou à Agência Lusa empenho em desbloquear o problema.

O que o sindicato sabe, de acordo com um comunicado enviado hoje à imprensa, é que "1400 trabalhadores deixaram de ter trabalho, muitos deles já emigraram, alguns foram para o desemprego e outros não têm direito ao fundo de desemprego".

Esta estrutura sindical fala ainda em "situações de trabalhadores e suas famílias que já não têm dinheiro para cumprir com os seus compromissos tais como pagar a renda, água, luz e outros casos em que tiveram que reduzir a alimentação".

Por isso, se a obra na Autoestrada do Marão "não recomeçar já", o sindicato vai tomar medidas em conjunto com vários parceiros sociais.

PUB

O objectivo é sensibilizar o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, que foi candidato pelo distrito de Vila Real, para que ponha "fim a este drama social, laboral e económico".

A suspensão da obra preocupa empreiteiros, empresários locais de restauração, hotelaria e até postos de combustível.

O sindicato questionou se o primeiro-ministro estará à espera que a Autoestrada Transmontana, cujos trabalhos prosseguem, fique concluída para depois recomeçar as obras no Marão.

O sindicato louvou ainda a decisão do anterior Governo, liderado por José Sócrates, de avançar com a construção das autoestradas do Marão e Transmontana "para bem da região, do país, da economia e para reduzir drasticamente os acidentes rodoviários mortais".

A Autoestrada do Marão, que inclui a construção do maior túnel rodoviário português, com 5.665 metros, tinha um investimento inicial de 350 milhões de euros e deveria estar concluída até 2012.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG