Mudanças

As medidas do Orçamento de Estado com impacto no seu bolso

As medidas do Orçamento de Estado com impacto no seu bolso

A partir de janeiro, por via da entrada em vigor do Orçamento do Estado que acaba de ser aprovado no Parlamento, o Serviço Nacional de Saúde (SNS) terá mais meios e saem beneficiados, de um modo geral, os cidadãos com rendimentos mais baixos e as pequenas empresas. Ficam alguns exemplos das alterações.

Isenção do imposto para mais pessoas

Mais de 20 mil contribuintes vão ficar isentos de pagar IRS relativo a 2020, porque vai aumentar em 100€ o valor o mínimo até ao qual não se paga aquele imposto. O chamado valor mínimo de existência vai subir dos atuais 9215,01 anuais para 9315€.

Aumento de 10€ já em janeiro

Quem recebe pensões até 658€ mensais vai ter um aumento extraordinário de 10€ já a partir de 1 de janeiro. Os aumentos abrangem cerca de 1,9 milhões de pensionistas.

PUB

Menos retenção do IRS na fonte

O Governo deverá anunciar na próxima semana cortes nas tabelas de retenção do IRS na fonte a vigorar no próximo ano, permitindo que fiquem 200 milhões de euros anuais, ou entre 12 e 14€ anuais, do lado das famílias.

Subsídio prolongado por seis meses

Os subsídios de desemprego e social de desemprego que terminarem no próximo ano serão prorrogados por mais seis meses.

Apoio ao rendimento com âmbito alargado

O novo apoio extraordinário ao rendimento dos trabalhadores afetados pela pandemia, que pode ir até aos 501,16€ (limiar da pobreza), é alargado aos sócios-gerentes e aos trabalhadores informais.

Não haverá cortes nos salários

Os trabalhadores abrangidos pelo lay-off, seja pelo apoio extraordinário à manutenção de contrato de trabalho ou pelo apoio extraordinário à retoma progressiva, têm assegurado integralmente a sua retribuição normal ilíquida até um valor igual a três salários mínimos.

Pagamentos podem ser em prestações

É criado um regime especial e transitório de pagamento em prestações de IRC e IVA em 2021, aplicável a valores até 25 mil euros, para contribuintes da categoria B do IRS.

Redução das portagens em dois momentos

A redução das portagens nas autoestradas A22, A23, A24 e A25 terá início em janeiro. Na Costa de Prata, Grande Porto e Norte Litoral será só a partir de julho de 2021.

Máscaras como despesas de saúde

Os gastos com máscaras de proteção respiratória, viseiras e gel desinfetante cutâneo vão passar a ser considerados como despesas de saúde e, como tal, dedutíveis ao IRS. O IVA suportado com ginásios vai também poder ser abatido no IRS, e o mesmo se vai aplicar aos medicamentos veterinários.

Famílias podem pagar menos

As creches que suspenderem ou reduzirem as atividades terão de rever o valor da comparticipação familiar caso esta seja requerida pelos utentes.

Proibido cortar luz e água no 1.º semestre

Durante o primeiro semestre de 2021 fica proibido o corte de serviços essenciais como fornecimento de água, luz ou gás natural.

Adesão a moratórias até março

A adesão às moratórias de crédito estabelecidas na pandemia foi alargada até março de 2021. E os Planos Poupança-Reforma (PPR) podem ser resgatados sem penalização até setembro.

IVAucher para ajudar o turismo

Uma das medidas que ficou a marcar o OE2021 foi a criação do IVAucher, para estimular o consumo nos setores da restauração, alojamento e cultura através da possibilidade de os consumidores poderem acumular o IVA suportado nesses setores, descontando-o nas compras seguintes.

Mais 2€ nas viagens aéreas e nos cruzeiros

Será criada uma taxa de carbono de 2€ por passageiro nas viagens aéreas, marítimas e fluviais.

Novas 4200 contratações

Vão ser contratados 2100 profissionais de saúde para o SNS por semestre de 2021 até chegar a 4200 no final do ano. Serão ainda criadas 400 camas nos cuidados intensivos no 1.º trimestre de 2021.

Mais pessoal não docente nas escolas

Haverá a contratação de 3000 trabalhadores não docentes para as escolas e será lançado um concurso adicional para o recrutamento de mais 2000 operacionais.

750 milhões para as PME

Vai ser criada uma linha de apoio às PME no valor de 750 milhões de euros. As empresas também vão ser dispensadas do pagamento por conta durante 2021.

Chamadas sem valor acrescentado

As linhas de apoio ao cliente, iniciadas por "7", "30" ou "808", vão deixar de ter valor acrescentado. Números poderão começar por "2", em alternativa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG