Economia

Associação de Municípios diz que alegadas dívidas serão pagas só depois de confirmadas e reconhecidas

Associação de Municípios diz que alegadas dívidas serão pagas só depois de confirmadas e reconhecidas

O presidente da Associação Nacional dos Municípios Portugueses, Fernando Ruas, disse hoje à Agência Lusa que as autarquias só vão pagar as alegadas dívidas às Águas de Portugal quando elas forem confirmadas.

Fernando Ruas referiu não reconhecer como tal o valor anunciado de dívidas. "Primeiro é necessário reconhecer a dívida e quando for é claro que os municípios vão fazer os possíveis para pagar a dívida", afirmou o presidente da Associação Nacional dos Municípios Portugueses (ANMP).

Segundo o relatório de auditoria do Tribunal de Contas, divulgado quinta-feira, as dívidas das autarquias às empresas do grupo Águas de Portugal ascendiam a 174 milhões de euros, em 2007, sendo a Câmara Municipal de Lisboa a maior devedora com 27,8 milhões de euros.

Fernando Ruas salientou que "o mais importante é esclarecer se o número relatado está de facto correcto".

"É fundamental, primeiro, ver se a dívida acumulada está correcta, porque existem muitos casos em que se divulga um número e ele depois acaba por estar errado", disse.

O presidente da ANMP garante, contudo, que uma vez "confirmada a dívida é natural que os municípios paguem aquilo que devem".

A seguir a Lisboa, a maior dívida é a da Câmara Municipal de Loures, com 15,9 milhões de euros, segundo o relatório de auditoria do Tribunal de Contas ao grupo Águas de Portugal (AdP).

Seguem-se as autarquias de Aveiro, com 7,9 milhões de euros, de Coimbra, com 7,3 milhões de euros, e Câmara de Gaia, com 7 milhões de euros.

O Tribunal de Contas sublinha, porém, que o mecanismo que a AdP tem implementado para sensibilizar as autarquias más pagadoras a reduzirem as dívidas, "tem vindo a surtir efeitos positivos".

Outros Artigos Recomendados