O Jogo ao Vivo

SCUT

Autarcas do Eixo Atlântico esperam decisão do Governo sobre portagens

Autarcas do Eixo Atlântico esperam decisão do Governo sobre portagens

O secretário-geral do Eixo Atlântico, Xoán Mao, afirmou esta segunda-feira que os autarcas da região esperam que até ao fim de Setembro o Governo responda às propostas para facilitar o pagamento de portagens nas antigas SCUT.

"Confiamos que o Governo português, até ao fim do mês, dará resposta aos pedidos que foram feitos", disse Xoán Mao em Viana do Castelo, no final de uma reunião de autarcas, empresários e representantes de organismos públicos do Norte de Portugal e da Galiza.

A Comissão Executiva do Eixo Atlântico apresentou em 27 de Julho, em Lisboa, ao secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro, várias propostas para facilitar o pagamento de portagens nas antigas autoestradas sem custos para o utilizador (SCUT), na sequência das dificuldades de mobilidade causadas pela introdução de portagens electrónicas.

"O secretário de Estado dos Transportes foi muito sensível às propostas que o Eixo Atlântico apresentou e pediu um tempo razoável para ver a viabilidade. Ainda estamos nesse tempo razoável", realçou Xoán Mao, justificando o facto de a questão das portagens não constar da declaração final da reunião desta segunda-feira.

O secretário-geral do Eixo Atlântico adiantou que tem indicações de que o Governo português poderá responder até ao final de Setembro.

"Não faz nenhum sentido que, ainda dentro do prazo que nos foi pedido, andemos a maçá-los, uma vez que nos consta que estão a avaliar, a analisar e a equacionar a hipótese de até ao fim do mês nos darem uma resposta àquilo que foi pedido", referiu.

Também o presidente da Câmara de Viana do Castelo, José Maria Costa, sublinhou que o tema da reunião desta segunda-feira era "unicamente" a modernização da linha férrea Porto-Vigo, face à "ameaça" de interrupção desta ligação internacional.

PUB

Já em Julho, em declarações à Lusa, Xoán Mao admitiu a "inquietude" galega com as dificuldades na mobilidade entre as duas regiões e realçou que desde a introdução de portagens nas antigas SCUT do Norte de Portugal a atividade económica na eurorregião registou "uma redução na ordem dos 20 por cento".

Dos dois lados da fronteira é exigida ao Governo português "uma solução que garanta segurança [no pagamento] e que não aumente a incerteza actual", relativamente aos utentes galegos.

Isto tendo em conta as dificuldades que o sistema de cobrança virtual está a provocar aos automobilistas espanhóis. Reclamam, por isso, um sistema de pagamento das portagens "único" para Portugal e Galiza.

Outra solução apontada pelo Eixo Atlântico para "facilitar" o pagamento de portagens aos automobilistas espanhóis prevê a emissão de vinhetas de utilização, válidas para um dia, e de fácil aquisição em vários postos de venda.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG