Economia

BCE com Draghi corta pela segunda vez consecutiva na taxa de juro

BCE com Draghi corta pela segunda vez consecutiva na taxa de juro

O Banco Central Europeu cortou a taxa de juro de referência da zona euro para 1%, com o objectivo de estimular a economia, o que acontece pela segunda vez consecutiva com Mario Draghi na liderança.

A primeira vez que a taxa directora esteve em 1% remonta a Maio de 2009.

O BCE anunciou também que reduziu a taxa que é aplicada aos empréstimos que faz por um dia aos bancos, para 1,75%, que terá efeitos a partir de 14 de Dezembro.

O último corte da taxa tinha acontecido há cinco semanas, a 3 de Novembro, na primeira reunião presidida pelo "super Mario", como é apelidado.

O corte no preço de dinheiro foi uma jogada mais agressiva do novo presidente da instituição, que assumiu os comandos do BCE a 1 de Novembro.

No tempo do seu antecessor, Jean-Claude Trichet, as alterações às taxas eram por vezes mais lentas do que aquilo que o mercado esperava. No início deste ano, o BCE chegou a aumentar por duas vezes (em Abril e Julho) a taxa, embora de forma moderada, de um quarto ponto base de cada vez.

Na altura, as subidas foram justificadas pelos receios de aumento de inflação.

Draghi tem dito que a economia da zona euro poderá estar a caminhar para o meio da recessão e este corte visa estimular o crescimento económico.

O abrandamento económico só torna mais difícil o pagamento da dívida pelos governos europeus.

Taxas de juro mais baixas têm como objectivo estimular o crescimento, tornando mais barato o preço do dinheiro para as empresas e consumidores.

O mercado aguarda agora a conferência de imprensa de Mario Draghi, que acontece umas horas antes dos líderes europeus reunirem-se na cimeira que irá decidir o futuro do euro.