Belmiro de Azevedo

Belmiro de Azevedo deixa administração da Sonae

Belmiro de Azevedo deixa administração da Sonae

Belmiro de Azevedo não se vai candidatar ao Conselho de Administração da Efanor, a sua "holding" pessoal e que detém a maioria do capital da Sonae, da Sonae Capital e da Sonae Indústria, a eleger a 30 de abril.

A informação foi avançada esta segunda-feira em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) pela Sonae, que indica ter recebido essa informação da parte da Efanor, que detém 51% da Sonae Indústria, 53% da Sonae e 63% da Sonae Capital, segundo a informação disponível na página da Sonae na internet.

De acordo com a mesma nota, será proposto ao Conselho de Administração eleito que "este considere a pertinência" da eleição de Paulo Azevedo para os cargos de presidente do Conselho de Administração ("chairman") e co-presidente da comissão executiva ("co-CEO"). Para este último lugar será igualmente proposto o nome de Ângelo Paupério.

PUB

O objetivo destas duas propostas de nomes é "assegurar uma filosofia de continuidade da gestão da sociedade para o futuro, em coerência com aquela que sempre foi desenvolvida até este momento em concertação com os interesses estratégicos dos seus acionistas", acrescenta a Sonae, em comunicado.

A empresa informa ainda que a lista de membros do Conselho de Administração que a Efanor Investimentos apresentará em assembleia geral "será oportunamente divulgada".

Na quarta-feira, data em que se assinalam 50 anos de atividade de Belmiro de Azevedo na Sonae, o atual presidente do Conselho de Administração do grupo vai anunciar os seus planos para o futuro, indicou também uma fonte do grupo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG