Economia

Brigadas apertam cerco a condutores espanhóis

Brigadas apertam cerco a condutores espanhóis

O cerco das concessionárias das autoestradas portuguesas aos condutores espanhóis que passam sem pagar aperta-se. As dívidas são tantas que já há brigadas munidas de uma lista negra a tentar apanhar os infratores.

Depois de a Brisa ter avançado com um esquema, em articulação com uma empresa de cobranças portuguesa e um gabinete de advogados com sede em Huelva (Espanha), que lhe tem permitido chegar a milhares de infratores que durante anos passaram nas portagens de Via Verde sem pagar, também as concessionárias das antigas Scut estão a apertar o cerco aos veículos de matrícula estrangeira, sobretudo espanhola.

Uma das estratégias passa por coordenar brigadas de fiscalização, com operações da GNR nas vias concessionadas à caça de infrações. Na A28, entre o Porto e Caminha, a medida tem funcionado como armadilha, a que não escapam tanto quem circula sem dispositivo como quem infringiu no passado. Uma lista negra com milhares de prevaricadores é usada por essas equipas no terreno como suporte.

Leia mais na versão e-paper ou na edição impressa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG