Obras

Brisa vai investir 65 milhões de euros nas autoestradas em 2022

Brisa vai investir 65 milhões de euros nas autoestradas em 2022

A Brisa Concessão Rodoviária (BCR) anunciou esta quarta-feira que prevê investir 65 milhões de euros na sua rede de autoestradas em 2022, ultrapassando em 25% o investimento feito neste ano.

Segundo um comunicado hoje divulgado pela empresa, a BCR prevê realizar "obras de alargamento, beneficiações de pavimento, construção de novas lojas Colibri, modernização de equipamentos e grandes manutenções da sua rede de autoestradas".

A nota acrescenta que o plano de investimento para 2022 "ultrapassa em 41% e 25% os investimentos realizados nas autoestradas operadas pela Brisa Concessão Rodoviária em 2020 e 2021, respetivamente, sendo o mais elevado dos últimos anos".

PUB

A Brisa destacou nove pontos para 2022, incluindo a conclusão da modernização das galerias central e sul dos Túneis de Águas Santas, no sublanço Águas Santas-Ermesinde (A4 e A3), a reformulação do nó de Ermesinde, na A4, ou a instalação de barreiras acústicas na A1, A3 e A12.

De igual forma a Brisa quer ainda investir em novas lojas Colibri na A1, A2 e A5, e na "beneficiação do pavimento dos sublanços Porto (VCI) - EN12 - Águas Santas (A3), Braga Oeste - EN201 (A3) e Aljustrel - Castro Verde - Almodôvar - S.B. Messines (A2)", e nas autoestradas A1, A2, A3 e A6.

Previstas estão ainda intervenções em viadutos e passagens na A1 e na A13, assim como a reabilitação de viadutos na A1 e na A13 e estabilização de taludes na A1, A4 e A9.

A Brisa espera que este investimento permita uma mobilidade "simples, segura e sustentável".

A Brisa Concessão Rodoviária anunciou ainda que 28 das 93 taxas de portagem aplicadas na classe 1 vão aumentar no próximo ano, justificando a subida com a taxa de inflação homóloga.

Segundo a empresa, 28 das 93 taxas de portagem aplicadas na classe 1 (30% do total) serão atualizadas, "sendo que, na maioria dos percursos com mais elevada frequência de automobilistas ou com maior extensão, o impacto será diminuto", refere em comunicado hoje divulgado, acrescentando que as suas tarifas de portagem irão registar em 2022 "uma atualização média de 1,57%".

A Brisa aponta que os preços das portagens permaneceram inalterados em 2020 e 2021 e que a última atualização, em 2019, teve um coeficiente de 0,88%.

Os principais percursos em longa de distância com aumentos serão a A2, entre Lisboa e Algarve, com mais 0,35 euros, A1, entre Lisboa e Porto, com mais 0,20 euros, e A6, entre Marateca e Caia, também com mais 0,20 euros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG