Economia

Campanha do Pingo Doce obrigou ao fecho antecipado das lojas

Campanha do Pingo Doce obrigou ao fecho antecipado das lojas

A corrida dos consumidores às lojas Pingo Doce, que esta terça-feira teve uma campanha de 50% de desconto em compras superiores a 100 euros, gerou muita confusão em todo o país. Registaram-se incidentes, várias lojas fecharam e a empresa antecipou duas horas o encerramento de todos os supermercados.

O Pingo Doce antecipou para as 18 horas o encerramento de todas as lojas da marca, para poder escoar em segurança os muitos clientes que encheram esta terça-feira os supermercados.

O Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal denunciou conflitos entre clientes, nomeadamente na loja da rua Carlos Mardel, em Lisboa, em Almada e na Quinta do Mocho, em Loures, que levaram, nalguns casos, à intervenção da polícia e ao encerramento de algumas lojas.

A Polícia de Segurança Pública confirmou o registo de alguns incidentes entre clientes em pontos de venda em Lisboa.

Trânsito, filas, prateleiras vazias foi o retrato de um país em crise que aproveitou, em dia feriado, a campanha da cadeia de lojas do grupo Jerónimo Martins.

Negócio gera negócio e, em algumas lojas, até houve quem alugasse carrinhos de compras a 10 euros.

A meio da tarde desta terça-feira várias lojas de todo o país começaram a fechar por "falta de capacidade técnica".

PUB

Foi o que aconteceu, designadamente, no Pingo Doce de Odivelas Parque, que fechou pelas 14 horas para não voltar a abrir "por falta de capacidade técnica e de segurança", segundo contaram ao JN um grupo de clientes, depois de terem apresentado uma queixa no livro de reclamações da loja.

Em Braga, o Pingo Doce do Braga Parque fechou as portas para controlar o número de clientes dentro da loja.

Pingo Doce confirma "enorme afluência"

O Pingo Doce confirmou a enorme afluência de clientes em todo o país e admitiu que algumas lojas encerraram pontualmente para repor produtos nas prateleiras ou para garantir a segurança das pessoas.

"Estamos a registar uma enorme afluência nas lojas de norte a sul do país e podemos registar o entusiasmo e a euforia dos nossos clientes, que precisam de campanhas como esta e valorizam boas oportunidades de negócio", disse oficial da empresa.

"Há lojas que encerram pontualmente por pequenos períodos, mas para poderem repor produtos ou por questões de segurança, para poderem escoar pessoas devido à afluência de clientes às lojas", explicou o Pingo Doce.

A mesma fonte não confirmou eventuais incidentes entre clientes das lojas, destacando, contudo, que se verificou uma grande aglomeração de pessoas e "há locais onde as pessoas são mais emotivas e mais entusiastas".

Redes sociais deram o alerta

Nas redes sociais, o fenómeno da corrida às lojas Pingo Doce coemçou a ser comentado logo pela manhã, por quem desconhecendo, estranha a confusão vivida naqueles estabelecimentos, ou por quem, estando no meio da "loucura" relatou o que foi vendo. "Loucura", "Confusão", "Fim do Mundo" foram as expressões mais utilizadas pelos cibernautas.

"Num filme do fim do Mundo em 2012 alguém falava da invasão do Pingo Doce?", pergunta-se no twitter.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG