Regresso às Aulas 2021

"Não sabia que tinha concorrido, mas fiquei orgulhoso"

"Não sabia que tinha concorrido, mas fiquei orgulhoso"

O percurso académico do jovem Maskim Humenyuk, 11 anos, de Matosinhos, um dos vencedores do Regresso às Aulas, nem sempre foi de excelência, mas tudo mudou no 5.º Ano.

Após quatro anos bastante conturbados, muito por culpa da dislexia, a entrada para o segundo ciclo abriu-lhe um novo mundo. As boas notas surgiram e a recompensa chegou agora.

"O 1.º Ano foi mais difícil, porque me zangava muito e não queria fazer nada. Nos outros fui mais ou menos. No 5.º Ano já consegui ser bom aluno", avançou Maksim, confessando: "Não gosto de estudar nem de ler, mas a minha mãe obriga-me para eu ter boas notas".

A reação a ser um dos vencedores foi de surpresa. "Fiquei espantado pois não sabia que a minha mãe tinha concorrido, mas fiquei orgulhoso", afirma, anotando não saber o que quer comprar.

O orgulho é partilhado pela mãe, Iryna Humenyuk, de 45 anos, economista atualmente desempregada. "Este ano o meu filho teve notas excelentes, tendo em conta as dificuldades dele. Fiquei muito orgulhosa. Disse-lhe que ia concorrer, mas ele não acreditou que fosse ganhar porque a autoestima dele é muito baixa. Mesmo quando recebeu as notas não acreditou", contou esta mãe, salientando que que este prémio vai estimular o filho e ajudá-lo a melhorar a autoestima.

E Iryna justificou: "A escola primária foi muito difícil para nós os dois. Ele tinha muitas dificuldades e a meio do ano a psicóloga do agrupamento descobriu que ele tem dislexia e a partir daí percebemos o que tínhamos de fazer. No 5.º Ano teve muita ajuda dos professores, que perceberam as dificuldades dele e todos o ajudaram a conseguir ter boas notas".

Perfil

PUB

Nome: Maksim Martsynkevych Humenyuk
Idade: 11 anos
Localidade: Lavra/Matosinhos
Ano a frequentar: 6.º
Aproveitamento: Quatro 5 e sete 4
Quando for grande quero ser: Pintor ou construtor

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG