Economia

Carnaval: Frente Comum promete que sindicatos vão "dar a resposta"

Carnaval: Frente Comum promete que sindicatos vão "dar a resposta"

A sindicalista Ana Avoila, da Frente Comum, disse esta sexta-feira que o Governo "anda o ano inteiro a brincar ao Carnaval" e prometeu uma "resposta adequada" dos trabalhadores à decisão do Executivo de não dar tolerância de ponto no Carnaval.

"Não vale a pena senhor primeiro-ministro dizer que não se percebia [dar a tolerância de ponto na terça-feira de Carnaval] porque o que não se percebe é o Governo enganar os trabalhadores, fazer-se de social-democrata e andar o ano inteiro a brincar ao Carnaval com políticas reaccionárias e de empobrecimento dos trabalhadores", disse Ana Avoila à agência Lusa.

O primeiro-ministro, Passos Coelho, anunciou esta sexta-feira que o Governo não dará tolerância de ponto aos funcionários públicos no Carnaval, argumentando que "ninguém perceberia" que tal acontecesse numa altura em que o Executivo se propõe acabar com feriados.

A sindicalista Ana Avoila prometeu uma "resposta adequada" dos sindicatos, adiantando: "Este Governo pensa que é imune a tudo, que pode calcar e fazer tudo o que quiser com a Administração Pública, e não é assim. Os trabalhadores saberão dar uma resposta adequada. Este fim de semana vamos tomar posições".

"O professor Cavaco Silva também fez isso [não dar tolerância de ponto no Carnaval] quando era primeiro-ministro e deu o resultado que deu", advertiu a líder sindicalista.

Em 1993, o então primeiro-ministro Cavaco Silva decretou que a terça-feira de Carnaval nesse ano não daria direito a tolerância de ponto, o que sucedeu pela primeira vez em 23 anos. Nesse dia, os deputados do PSD compareceram em massa à Assembleia da República mas foram os únicos a aparecer.

Esta sexta-feira, à saída da cerimónia de aniversário da Associação Industrial Portuguesa (AIP), em Lisboa, Passos Coelho disse: "Ninguém perceberia em Portugal, numa altura em que nos estamos a propor acabar com feriados como o 5 de Outubro ou o 1.º de Dezembro ou até feriados religiosos, que o Governo pensasse sequer em dar tolerância de ponto, institucionalizando a partir de agora o Carnaval como um feriado em Portugal".

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG