crise

Cavaco apela à inovação empresarial no encerramento da COTEC em Madrid

Cavaco apela à inovação empresarial no encerramento da COTEC em Madrid

Presidente da República considera um "desígnio estratégico" para a economia reforçar o conteúdo tecnológico e a cultura de inovação dos tecidos produtivos. No próximo ano, o encontro será no Porto.

"A inovação é, cada vez mais, um sistema aberto. Constitui um processo que se desenvolve a partir de redes de conhecimento e competências, muitas delas situadas no exterior das próprias empresas", afirmou Cavaco Silva em Madrid, na sessão de encerramento da 5ª reunião da COTEC Europa, dedicada ao tema da inovação.

"O efectivo impacto económico da inovação empresarial depende da capacidade de aceder e aplicar esse conhecimento, materializando-se em novos produtos e serviços, em menores custos operativos, em maior criação de emprego em sectores de elevada intensidade tecnológica", acrescentou.

Numa intervenção em que lançou desafios às empresas, aos governos e à UE, Cavaco Silva considerou que é essencial desenvolver e ampliar a capacidade tecnológica e de inovação das empresas, "vital para abrir o futuro" das economias.

Frisando que Portugal, Espanha e Itália - os três países que integram a COTEC Europa - tem vindo a registar elevadas taxas de investimentos em investigação cientifica e na aposta da inovação, o presidente da República considerou vital continuar a apostar na "qualificação dos recursos humanos e no investimento em investigação"

Na sua intervenção, o chefe de Estado preconizou também a "defesa dos valores de acessibilidade, transparência e concorrência justa", que devem ser prioridades da acção da COTEC junto dos poderes europeus.

Cavaco Silva recordou que, actualmente, se evidenciam "sinais de recuperação da economia mundial", ainda que "subsistam algumas incertezas quanto ao ritmo e à abrangência dessa recuperação".

Uma crise, insistiu, que deve ser "fonte de lições" em questões como a avaliação ponderada dos riscos, a transparência dos negócios e a eficiência na regulação e supervisão dos sistemas financeiros.

Combater a crise passa por "corrigir os erros do passado" mas também por "combater fragilidades e prosseguir com determinação as reformas estruturais necessárias".

"Mesmo em tempos conturbados e de renovados desafios é possível manter o rumo e aguçar o engenho", disse.

Cavaco Silva anunciou no final da sua intervenção que a próxima reunião da COTEC Europa - a sexta - terá lugar no próximo ano na cidade do Porto.