Exclusivo

CGD no Amial fechou: "Agora, onde vamos receber as nossas reformas?"

CGD no Amial fechou: "Agora, onde vamos receber as nossas reformas?"

Moradores indignados com saída do último balcão. Zona chegou a ter quatro agências. Damião de Góis e Carvalhido são os bancos mais próximos.

O encerramento do balcão da Caixa Geral de Depósitos (CGD) na zona do Amial, no Porto, está a ter um grande impacto na comunidade, sobretudo entre os mais idosos. Deixam de ter acesso ao serviço presencial, não estão adaptados às novas tecnologias e têm maiores problemas de mobilidade. O descontentamento é grande. Os balcões da CGD mais perto estão localizados em Damião de Góis e no Carvalhido, a cerca de 1,5 quilómetros do Amial.

Arlinda Branco, reformada de 84 anos, mostra a sua revolta com a situação enquanto tenta controlar as lágrimas: "É muito mau, especialmente para as pessoas velhinhas como eu". Lembrando que há bem pouco tempo o Amial chegou a ter quatro agências, deixa uma questão: "Agora, onde vamos receber as nossas reformas, se a Caixa fechou?".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG