O Jogo ao Vivo

Economia

CGTP avança com semana de luta em Dezembro

CGTP avança com semana de luta em Dezembro

A CGTP decidiu esta segunda-feira organizar uma semana de luta, a realizar entre 12 e 17 de Dezembro, contra o aumento do horário de trabalho e em defesa de emprego, salários e direitos.

O protesto decorrerá em todo o país, com acções que serão definidas em cada sector e região.

"Trata-se de continuar a lutar pelos objectivos da greve geral", disse o secretário-geral da CGTP, em conferência de Imprensa, prometendo que a central sindical desencadeará "todas as formas de luta possíveis e apoiará os trabalhadores para não permitir abusos de imposição do aumento do horário de trabalho".

Manuel Carvalho da Silva considerou que o aumento do horário de trabalho em meia hora diária, proposto pelo Governo, "configura-se como trabalho forçado e merece toda a reacção e luta" dos trabalhadores.

"A CGTP diz clara e inequivocamente aos patrões e ao Governo que desencadeará todas as formas de luta possíveis contra o aumento do horário de trabalho e apoiará os trabalhadores no terreno para que desenvolvam as formas de luta que entendam necessárias, no quadro da legalidade", afirmou o sindicalista.

O secretário-geral da Intersindical defendeu que os trabalhadores "têm mais sustentação legal para lutar contra o aumento do horário de trabalho do que o Governo tem para impor este aumento, pois o suporte legal é zero".

Para Carvalho da Silva, o aumento do horário de trabalho "significaria a muito curto prazo mais desemprego, a redução dos salários e o aumento da exploração, com implicações nas contribuições para a segurança social e nas receitas fiscais do Estado".

O secretário-geral da CGTP falou aos jornalistas no final de uma reunião do Conselho Nacional da central, tendo como cenário um enorme cartaz contra o aumento do horário de trabalho, com a promessa de que este "Não Passará".