O Jogo ao Vivo

Economia

CGTP identifica no OE oito pontos como "inconstitucionais"

CGTP identifica no OE oito pontos como "inconstitucionais"

O secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, disse, esta sexta-feira, estar a aguardar uma audiência com o Presidente da República, Cavaco Silva, para lhe apresentar oito pontos da proposta de Orçamento que já identificou como "inconstitucionais".

"Na nossa opinião este Orçamento não tem nenhumas condições para vir a ser aprovado, aliás, a maioria pode votar e aprovar na Assembleia da República, mas nós já o demonstrámos e estamos a aguardar que o senhor Presidente da República convoque uma reunião para lhe apresentarmos um conjunto de matérias, e já identificámos oito, que são inconstitucionais", afirmou Arménio Carlos aos jornalistas.

O líder sindical falava aos jornalistas no final de uma audiência com a nova liderança do BE na sede da CGTP.

A propósito do Orçamento para 2013, Arménio Carlos sublinhou que a Intersindical não está "apenas e só" numa "postura de protesto", mas também apresenta propostas.

"Consideramos que esta proposta de Orçamento do Estado enferma de todos os males das outras propostas, ou seja, continua a taxar os rendimentos do trabalho e dos pensionistas praticamente em exclusivo, deixando de fora o capital, é isso que tem de ser invertido", acrescentou.

Sobre a reunião com o BE, o líder da CGTP disse ter sido "muito objetiva" e "de análise da situação concreta que o país vive".

"Os portugueses estão a ser confrontados com a apresentação de um novo Orçamento do Estado que se porventura fosse aprovado iria trazer mais recessão, mais destruição de emprego e também mais desemprego, e por outro lado há a necessidade de se encontrarem alternativas para por termo a esta política que está pura e simplesmente a conduzir este país para o desastre, nós não aceitamos isso", declarou.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG