Economia

CGTP marca greve geral para 22 de Março

CGTP marca greve geral para 22 de Março

O secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, anunciou esta quinta-feira a realização de uma greve geral para 22 de Março, contra o agravamento da legislação laboral.

"Esta é uma greve geral de todos e para todos, não é só da responsabilidade da CGTP, queremos que seja partilhada pelo maior número de trabalhadores independentemente da sua filiação sindical", disse Arménio Carlos em conferência de imprensa, após ter anunciado a marcação de uma greve geral para o próximo mês.

O sindicalista apelou à participação dos trabalhadores e de todos os sindicatos, por considerar que se trata de "uma luta de todos e para todos" contra o empobrecimento, o agravamento da legislação laboral, das condições de vida e do desemprego.

"A CGTP está disponível para estabelecer todos os consensos com vista a conseguir mudanças políticas que assegurem um futuro melhor para os portugueses", afirmou.

No entanto, clarificou, a CGTP não vai pedir nenhuma reunião à UGT para com ela discutir a possibilidade de uma greve com as duas centrais, porque "a posição da UGT já é conhecida".

"Nunca houve uma greve geral que resultasse de um entendimento entre as direcções da CGTP e da UGT, todas resultaram de entendimentos sectoriais, tanto do privado como do público", afirmou o novo secretário-geral da CGTP.

Segundo Arménio Carlos, antes de o Conselho Nacional da CGTP ter decidido a marcação da paralisação foram estabelecidos contactos com sindicatos da UGT, nomeadamente do sector dos transportes, e independentes que manifestaram disponibilidade para participar no protesto.

PUB

A última Greve Geral foi realizada a 24 de Novembro e teve o apoio da UGT, que já se demarcou desta greve geral. As duas centrais sindicais estão de costas voltadas desde a assinatura do acordo de concertação social.

Fonte da direcção da CGTP dá conta de que a corrente socialista da intersindical não estaria de acordo com mais uma greve geral.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG