Negócios

Cofina aprova aumento de capital até 85 milhões para comprar TVI

Cofina aprova aumento de capital até 85 milhões para comprar TVI

Os acionistas da Cofina aprovaram o aumento de capital do grupo dono do Correio da Manhã e CMTV para concretizar a compra do grupo Media Capital. A assembleia geral decorreu no mesmo dia em que, em Madrid, a Prisa aprovou a venda da Vertix, veículo que detém mais de 90%, do grupo dono da TVI.

O aumento de capital até 85 milhões de euros é um dos mecanismos usado pelo grupo liderado por Paulo Fernandes para financiar o negócio com um "enterprise value" de 205 milhões de euros, menos 50 milhões do que inicialmente previsto. O grupo dono da CMTV garantiu ainda um empréstimo de mais de 200 milhões para financiar o negócio.

Com o aumento de capital deverão entrar novos acionistas no grupo da Sábado e do Jornal de Negócios. O empresário Mário Ferreira (dono da DouroAzul) e o banco galego Abanca (já acionista da Media Capital) são os nomes referidos no mercado.

Para concluir a compra falta realizar a OPA sobre o capital em Bolsa que não é detido pela Vertix, aguardando-se a indicação do preço por ação determinado pelo mediador independente nomeado pela CMVM.

Um negócio que a Cofina estima estar concluído até final de março. Com a agregação dos ativos da Media Capital - TVI, TVI 24, produtora Plural, portal IOL e rádios como a Comercial ou M80 - e da Cofina (Correio da Manhã, CMTV, Sábado, Jornal de Negócios ou Record) o grupo de Paulo Fernandes estima sinergias de 46 milhões.