greve

Comboios da CP parados devido à greve

Comboios da CP parados devido à greve

Os comboios da CP estiveram, esta terça-feira até às 12.00 horas, "praticamente parados" devido à greve decretada pelo Sindicato Nacional dos Maquinistas.

Segundo António Medeiros, do Sindicato Nacional dos Maquinistas (SMAC), "os comboios estiveram todos parados, tendo circulado apenas um ou outro" devido à greve aos dias feriados que se iniciou a 1 de novembro.

A informação foi confirmada por uma fonte da CP, que referiu que não circulou qualquer comboio dos 55 previstos para os serviços mínimos entre as 00.00 horas e as 12.00 horas.

Além da CP - Comboios de Portugal, esta greve também abrange a CP Carga, a Refer e a Emef (Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário).

Até às 12.00 horas, apenas circularam dois comboios de longo curso, dois Intercidades, um de Guimarães para Santa Apolónia e outro de Santa Apolónia para a estação de Campanhã, referiu a fonte da CP.

Em relação ao Metro Sul do Tejo, cujos maquinistas também estão em greve, entre as 00.00 horas de segunda-feira e as 03.00 horas de quarta-feira, António Medeiros afirmou que os trabalhadores aderiram a 100%, mas explicou que apenas 70% são sindicalizados.

Já Catarina Brito, da Metro Sul do Tejo, disse que na manhã de hoje "a circulação estava a funcionar a 85%" e que a qualidade do serviço não estava a ser afetada porque a procura era escassa.

A Lusa não conseguiu até ao momento saber sobre a situação da circulação dos transportes da Carris e da Rodoviária do Tejo, nas quais também foi decretada uma greve aos feriados.

Os trabalhadores contestam as alterações introduzidas pelo Código do Trabalho, que entrou em vigor a 1 de agosto.