SCUT

Comissão contra as portagens na A25, A24 e A23 retoma protestos

Comissão contra as portagens na A25, A24 e A23 retoma protestos

A comissão de utentes contra a introdução de portagens na A25 (Aveiro-Vilar-Formoso) , A24 (Viseu-Vila-Real) e A23 (Guarda-Lisboa) retomaram, esta quarta-feira, as acções de luta.

Francisco Almeida, porta-voz da comissão, diz que o lema a seguir é o do escritor Aquilino Ribeiro: "Alcança quem não cansa", garantindo que a luta só vai parar quando este ou outro Governo colocar um fim às portagens nas auto-estradas A25, A24 e A23.

A comissão está em contacto com organizações espanholas para promoveram acções de luta conjuntas que em breve serão anunciadas.

Durante uma conferência de imprensa, esta manhã, junto ao troço do IP5, Francisco Almeida recordou que, no distrito de Viseu, esta via que foi substituída pela A25, só tem circulação possível entre Vouzela e o Caçador ( Viseu), uma vez que o restante troço foi desactivado.

"Mesmo assim, no troço onde é possível circular, os veículos ligeiros poupam 4.25 euros e os veículos de mercadorias poupam quase 10 euros por dia", sublinhou.

As portagens nas A25, A24 e A23 começaram a ser cobradas no dia 8 de Dezembro do ano passado, data que vai ser assinalada todos os meses com acções de luta.

Para o próximo dia 24 de Fevereiro também está agendada uma marcha lenta e buzinão na cidade de Viseu.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG