Vítor Constâncio

Constâncio deverá ser eleito vice-presidente do BCE na 2.ª feira

Constâncio deverá ser eleito vice-presidente do BCE na 2.ª feira

Os ministros das Finanças da Zona Euro, que vão reunir segunda feira em Bruxelas, deverão escolher Vítor Constâncio para ocupar o lugar de vice-presidente do Banco Central Europeu a partir de 01 de Junho em Frankfurt.

Várias fontes europeias em Bruxelas consideram que o actual Governador do Banco de Portugal será o nome "recomendado" pelos responsáveis das Finanças da Eurolândia.

A escolha de Constâncio estaria "garantida" por uma larga maioria que inclui todos os grandes Estados-membros e a maior parte dos pequenos, segundo as mesmas fontes.

A "recomendação" decidida pela maioria qualificada dos 16 ministros das Finanças da Zona Euro terá de receber um "parecer" não vinculativo do Parlamento Europeu, antes de ser definitivamente aprovado pelos chefes de Estado e Governo reunidos em Bruxelas a 25 e 26 de Março.

A indicação de Vítor Constâncio para o cargo é considerada praticamente como certa a partir do momento em que na semana passada recebeu o apoio da Alemanha, de acordo com a imprensa daquele país.

Berlim pretende que o actual presidente do banco central alemão, Axel Weber, substitua o presidente francês do BCE, Jean-Claude Trichet, em 2011.

Para aumentar as probabilidades do seu candidato seja o escolhido, Berlim sabe que é melhor apoiar um pretendente do sul da Europa, neste caso de um português para a vice-presidência, em vez de um dos outros dois candidatos ao lugar, um luxemburguês e um belga.

O grego Lucas Papademos termina o seu mandato de oito anos em finais de maio próximo, havendo três candidatos ao lugar.

O governador do Banco de Portugal, Vítor Constâncio, e o governador do Banco Central do Luxemburgo, Yves Mersch, eram vistos como os candidatos mais fortes, que partiram com vantagem em relação ao terceiro nome na corrida, o do director do Banco Central da Bélgica, Peter Praet.

Segundo as regras não escritas mas aceites por todos os Estados-membros da UE, dos seis lugares do Conselho Executivo do BCE, quatro são preenchidos pelos grandes Estados-membros da Zona Euro (Alemanha, França, Itália e Espanha), o que obriga os restantes membros a partilharem, por rotação, os dois outros cargos (vice-presidente e vogal).

Entre os países fundadores do Euro, apenas Portugal, Bélgica, Luxemburgo e Irlanda ainda não integraram o comité executivo, não tendo a Irlanda apresentado qualquer candidato.

Outras Notícias