troika

Conversações com a troika estão "a correr muito bem"

Conversações com a troika estão "a correr muito bem"

A secretária de Estado do Tesouro e das Finanças, Maria Luís Albuquerque, considerou, esta sexta-feira, que as conversações com a troika, no âmbito da quarta avaliação ao cumprimento do programa de assistência a Portugal estão a "correr muito bem".

"Estão a ser analisados aspetos sobre o desenvolvimento do cumprimento do memorando de entendimento, a evolução das variáveis macroeconómicas e da execução orçamental e as conversações estão a correr muito bem", afirmou a secretária de Estado, à margem do XIV Encontro Resseguros, que terminou no Estoril.

Sobre a evolução do cenário macroeconómico, Maria Luís Albuquerque considera as previsões do Governo "razoáveis", rejeitando que haja excesso de otimismo no contraste com as previsões europeias.

"As previsões são o que são. Cada um faz as suas previsões com base na informação que dispõe e só saberemos que tem razão no final do processo. Entendemos que as nossas previsões são perfeitamente razoáveis e os números do PIB do primeiro trimestre vêm demonstrar que há boas condições para pensar que podemos inverter o ciclo de recessão mais cedo que aquilo que está implícito nas previsões internacionais", sustentou.

Esta semana, a OCDE divulgou, nas suas perspetivas económicas, um quadro macroeconómico que inclui uma previsão de recessão em Portugal na ordem dos 3,2% este ano (contra 3% do Governo) e uma queda de 0,9% em 2013, ano em que o Executivo antevê já um crescimento de 0,6%.

Quanto ao desemprego, os números são também diferentes: a OCDE prevê que a taxa chegue aos 15,4% este ano, contra 14,5 do Executivo, antevendo um aumento para 16,2% no ano seguinte.

A secretária de Estado do Tesouro e das Finanças presidiu, no Hotel Palácio, no Estoril, à cerimónia de encerramento do encontro promovido pela Associação Portuguesa de Seguradores.

PUB

No seu discurso, Maria Luís Albuquerque sublinhou a importância do encontro para a "partilha de conhecimento e experiências", numa altura em que é "importante reconquistar a credibilidade" do setor financeiro português junto dos mercados internacionais.

"A solidez e credibilidade do sistema financeiro são elementos críticos numa estratégia de sucesso do país na superação da atual crise e o envolvimento de todos os participantes é fundamental", sustentou.

A secretária de Estado disse ainda que o "enorme esforço dos portugueses está já a dar frutos", sublinhando que "a capacidade e empreendedorismo dos empresários do setor exportador está a induzir uma recuperação mais rápida que o previsto na redução da dependência externa".

"Os dados mais recentes sobre o crescimento permitem uma nota de otimismo quanto à evolução macroeconómica", frisou Maria Luís Albuquerque, acrescentando que os esforços "estão longe" de abrandar, já que "Portugal está ainda vulnerável".

A quarta revisão do programa de assistência a Portugal começou na terça-feira. No final da avaliação, a troika deverá aprovar a transferência de mais quatro mil milhões de euros para Portugal, referentes à quinta 'tranche' do pacote de assistência financeira de 78 mil milhões de euros.

O Governo deverá pronunciar-se mais longamente sobre esta avaliação quando ela terminar, o que deverá acontecer no princípio de junho.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG