Banca

Coronavírus deixa Montepio sem cartões de crédito por causa da falta de chips chineses

Coronavírus deixa Montepio sem cartões de crédito por causa da falta de chips chineses

Clientes do banco recebem avisos de que há atraso na entrega de cartões em renovação

O Banco Montepio não está a conseguir entregar aos seus clientes novos cartões de crédito devido à falta de chips eletrónicos que são fabricados na China. A dificuldade de fornecimento, revela esta quarta-feira o jornal digital "Eco", está diretamente ligada às restrições de trabalho na China devido à propagação do coronavírus.

A epidemia que assola o mundo e foi detetada em dezembro em Wuhan tem justamente nesta cidade chinesa o epicentro de várias industrias fabricantes de semicondutores, que são fundamentais para os cartões de crédito.

Vários clientes do Montepio que têm cartões à beira de ver expirado o prazo de validade estão a receber a seguinte mensagem da instituição bancária. "Face a constrangimentos na expedição de cartões, informamos que receberá o cartão de crédito Classic na segunda semana de março. Lamentamos o incómodo causado".

Segundo o jornal "Eco", que fez uma ronda pelas outras entidades bancárias com praça em Portugal, o Montepio é, para já, o único afetado, não havendo registos de falta de stock de cartões nos maiores bancos, nomeadamente a Caixa, o BCP e o Novo Banco.. O Santander não forneceu ainda dados.

O problema parece, assim, circunscrever-se ao Montepio e aos seus clientes.

A SIBS, Sociedade Interbancária de Serviços que gere, entre outros, todo o sistema de cartões de débito, tem no seu seio a divisão SIBS Cartões, sendo aí o maior fornecedor nacional de cartões aos bancos portugueses.
Fonte oficial da SIBS Cartões revelou que "não há qualquer atraso ou outro tipo de constrangimento motivado por problemas relacionados com a matéria-prima".
.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG