Combustíveis

Costa convoca reunião de emergência sobre greve dos motoristas

Costa convoca reunião de emergência sobre greve dos motoristas

O primeiro-ministro António Costa convocou uma reunião de emergência, sábado, "para fazer o ponto de situação" no âmbito da greve dos motoristas de matérias perigosas.

"É uma reunião de emergência convocada pelo primeiro-ministro para fazer um ponto de situação de medidas setoriais que estão a ser desenvolvidas", explicou ao JN fonte do gabinete do chefe de Governo, após notícia avançada pela RTP.

No encontro, no Palácio de São Bento com início às 10 horas, vão estar presentes os ministros do Trabalho, Vieira da Silva; do Ambiente, Matos Fernandes; dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva; da Administração Interna, Eduardo Cabrita; e da Defesa, João Gomes Cravinho.

No final, está previsto António Costa prestar declarações.

Ao contrário do que chegou a ser noticiado ao final da tarde desta sexta-feira, não se tratará de uma reunião do "Gabinete de Crise" do primeiro-ministro, até porque esse órgão, que integrava o Sistema Nacional de Gestão de Crises, criado por Durão Barroso em 2004, foi extinto em 2008, dando origem ao Conselho Superior de Segurança Interna.

Ao início da noite, o gabinete de António Costa assegurou tratar-se de uma "reunião extraordinária de coordenação política" sobre a paralisação agendada.

Também esta sexta-feira, o ministro da Administração Interna declarou "situação de alerta" devido à greve dos motoristas de dia 12 e convocou uma reunião de emergência da Comissão Nacional de Proteção Civil para sábado.

No dia 12, próxima segunda-feira, tem início uma greve convocada pelo Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) e pelo Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias (SIMM), que acusam a associação patronal Antram (Associação Nacional de Transportes Públicos de Mercadorias) de não querer cumprir o acordo assinado em maio, que prevê uma progressão salarial.

Recorde-se que o Governo confirmou a aprovação da situação de crise energética entre as 23.59 horas desta sexta-feira e as 23.59 de quarta-feira, dia 21 de agosto.