UE

Costa diz que rejeição do orçamento europeu não é surpresa e deve ser lição

Costa diz que rejeição do orçamento europeu não é surpresa e deve ser lição

O primeiro-ministro, António Costa, afirmou que a rejeição da proposta de orçamento plurianual da União Europeia para 2021-2027 no Conselho Europeu não constitui uma surpresa e disse esperar que sirva de "lição".

"A rejeição desta proposta pelo Conselho não pode ser surpresa, mas espero que signifique uma lição. Não se constroem consensos a partir de posições minoritárias", disse, numa conferência de imprensa no final da cimeira extraordinária consagrada ao futuro Quadro Financeiro Plurianual, em Bruxelas.

Comentando que a base negocial com que se partiu para estas negociações era "má", Costa afirmou que o método para conduzir também não terá sido o melhor, pois tentou-se ir "ao encontro da posição de uma minoria" de quatro Estados-membros (os "frugais", contribuintes líquidos), quando, insistiu, "os consensos constroem-se a partir das posições maioritárias, e não minoritárias".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG