Economia

Défice em contabilidade nacional pode superar os 10% no primeiro trimestre - Vítor Gaspar

Défice em contabilidade nacional pode superar os 10% no primeiro trimestre - Vítor Gaspar

O défice orçamental em contabilidade nacional no primeiro trimestre pode atingir os 10% caso o Instituto nacional de Estatística reclassifique para este ano o aumento de capital com fundos públicos em bancos, explicou, esta segunda-feira, o ministro das Finanças.

Na sua declaração inicial na comissão parlamentar de orçamento e finanças, onde é hoje ouvido, Vítor Gaspar começou por enaltecer os dados da execução orçamental hoje divulgados pelo Governo, mas acabou a justificar-se com os resultados que só serão publicados na sexta-feira pelo Instituto nacional de Estatística (INE).

Em primeiro lugar, disse que o resultado do défice orçamental em contabilidade nacional (a que conta para Bruxelas) deverá ficar perto dos 8,7%, o valor máximo que era estimado pela Unidade Técnica de Apoio Orçamental.

Segundo Vítor Gaspar, existe ainda o risco do INE reclassificar 700 milhões de euros gastos pelo Estado de injeção de capital em instituições financeiras, valor pago para a recapitalização do Banif, acordada no final do ano passado, tanto com a compra de ações como com a emissão das chamadas Coco bond's, ou instrumentos de capital convertível.

O ministro garantiu no entanto que este valor não irá afetar o valor de défice para efeitos de programa de assistência económica e financeira.