Défice

Défice orçamental de 2009 revisto para 10%

Défice orçamental de 2009 revisto para 10%

O défice orçamental de 2009 foi revisto para 10%, um aumento de 0,5 pontos percentuais devido à reclassificação nas contas do défice de 883 milhões de euros provenientes da REFER, do Metropolitano de Lisboa e do Porto.

De acordo com o Procedimento dos Défices Excessivos hoje divulgado pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), sem o impacto da revisão feita na metodologia, o défice de 2009 ficaria nos 9,5%, ainda assim acima dos 9,3% inicialmente previstos para o fecho de contas de 2009.

O valor, ainda provisório, passa a incorporar os 0,5 pontos percentuais relativos a estas três empresas, valor que é incorporado nos défices orçamentais em contabilidade nacional desde 2007 até 2010.

Assim, em 2007 o valor do défice orçamental é revisto para 3,1% (mais 0,4 pontos percentuais), em 2008 para 3,5% (mais 0,5%), em 2009 para os 10% (mais 0,5%).

Em 2010 o valor atinge os 8,6%, mais 1,8 pontos percentuais sem o impacto agora incorporado nas contas destas empresas (0,5% ou 793 milhões de euros), do BPN (1% ou 1.800 milhões de euros) e do BPP (0,3% ou 450 milhões de euros).

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG