Economia

Desemprego entre os jovens chega aos 28%

Desemprego entre os jovens chega aos 28%

O desemprego entre os jovens atingiu quase 28% no primeiro trimestre, enquanto o Algarve foi a região que registou a taxa de desemprego mais alta, segundo os dados divulgados, quarta-feira, pelo Instituto Nacional de Estatística.

Entre Janeiro e Março, por regiões, o Algarve registou a mais alta taxa de desemprego com 17%, seguida da Madeira com 13,9% e de Lisboa com 13,6% de população activa desempregada.

Também o Norte (12,8%) e Alentejo (12,5%) ficaram acima dos 12,4% da média de Portugal estimada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Já os Açores (9,5%) e o Centro (9,7%) foram, no primeiro trimestre de 2011, as regiões que registaram menores níveis de desemprego, com ambas abaixo dos 10%.

Ainda de acordo com as Estatísticas do Emprego do INE, a taxa de desemprego dos jovens entre os 15 e 24 anos atingiu os 27,8% no primeiro trimestre de 2011.

Em termos de faixas etárias, os trabalhadores mais velhos são os que mais contribuem para o número de desempregados.

Entre os indivíduos desempregados, 30,3% tinham 45 ou mais anos, seguidos dos grupos etários entre 25 e 34 anos (28,5%) e 35 aos 44 anos (23,3%). Já os jovens entre os 15 e os 24 anos contribuíram com 18% para o desemprego total.

PUB

Por nível de escolaridade, 67,4% dos indivíduos tinham no máximo o 3.º ciclo do ensino básico, enquanto 20,3% completaram o ensino secundário ou pós-secundário e 12,3% tinham formação superior.

Ainda no primeiro trimestre do ano, 12,8% da população activa das mulheres estava desempregada, acima da taxa de desemprego de 12% dos homens.

Do total de desempregados, 89,5% estavam à procura de novo emprego e 10,5% pretendiam primeiro emprego.

A taxa de desemprego de longa duração (rácio entre os desempregados de longa duração e a população activa) foi de 6,6%. Já entre os desempregados, 53% são de longa duração.

Entre a população inactiva, constituída por 5,086 milhões de indivíduos no primeiro trimestre, quase metade (45,3%) eram reformados, enquanto os estudantes representavam 23,3% e os domésticos 12,7%. Os 'outros' representavam 18,6% da população inactiva.

A taxa de desemprego atingiu os 12,4% no primeiro trimestre, divulgou hoje o INE.

O instituto de estatística refere que a taxa de desemprego do primeiro trimestre teria sido de 11,4%, em vez de 12,4%, caso tivesse sido mantida a metodologia anterior de recolha de informação.

Estas são as primeiras Estatísticas do Emprego feitas através do novo método, que passa a recolher a informação sobre emprego por telefone. Esta alteração implica que deixam de ser viáveis as comparações directas com as estimativas anteriores, ou seja, entre o primeiro trimestre de 1998 e o último de 2010.

Outras Notícias