Economia

Desemprego: queda ligeira entre os mais jovens

Desemprego: queda ligeira entre os mais jovens

A taxa de desemprego para jovens entre os 15 aos 24 anos atingiu os 35,5% no primeiro trimestre de 2012, segundo números divulgados, esta terça-feira, pelo Instituto Nacional de Estatística.

Este valor está sete décimas abaixo do que se registou no trimestre, 36,2%. Essa taxa era um máximo histórico para Portugal.

Comparando com o segundo trimestre de 2011, contudo, houve uma subida de 8,5 pontos percentuais no desemprego jovem.

Segundo os números do INE, havia no segundo trimestre deste ano 149,7 mil jovens desempregados, mais de um terço do total do grupo etário entre os 15 e os 24 anos.

Os mais jovens são o grupo proporcionalmente mais afetado pelo desemprego. O grupo com a segunda taxa de desemprego mais alta é o dos jovens entre os 25 e os 34 anos: 17,6%. Entre estes, a taxa subiu relativamente ao mês anterior.

Alargando a definição de desemprego jovem dos 15 aos 34 anos, havia 385 mil jovens sem emprego em Portugal no segundo trimestre.

Portugal foi visitado em março por uma "equipa de ação" da Comissão Europeia destinada a estudar a forma de utilizar fundos comunitários para reduzir o desemprego jovem.

PUB

Esta iniciativa foi lançada pelo presidente da Comissão, José Manuel Durão Barroso durante o Conselho Europeu de janeiro, e visa reduzir o desemprego jovem nos oito países da União com taxas mais elevadas.

Na definição europeia da taxa de desemprego jovem, Grécia e Espanha têm as taxas mais altas, acima dos 50%, e Portugal é o terceiro país com mais jovens desempregados.

A taxa de desemprego total em Portugal no primeiro trimestre de 2012 atingiu os 15%.

O Governo e a 'troika' têm manifestado "grande preocupação" e surpresa com a evolução do desemprego. Depois de rever os seus métodos de cálculo, o Governo prevê que a taxa atinja uma média de 15,5% para o total de 2012, subindo para 16 % em 2013.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG