Habitação

Comprar casa em Portugal está cada vez mais caro

Comprar casa em Portugal está cada vez mais caro

Comprar casa em Portugal está cada vez mais caro. Em outubro, o preço das casas em território nacional teve um aumento de 1,1%, em 17 capitais de distrito.

Os valores são do portal Idealista, que revela que Coimbra, Santarém e Beja lideram a lista das maiores subidas de preços com aumentos de 4,8%, 4,1% e 3,9%, respetivamente. Só em Vila Real se assistiu a um decréscimo dos preços (-0,2%).

Em média comprar casa em Portugal custa 2414 euros por metro quadrado (m2) e é em Lisboa que este valor aumenta exponencialmente, com um custo médio de cinco mil euros/m2.

PUB

Em outubro, em Lisboa, os preços das casas subiram 1,6% e no Porto 1,3%. Já em relação à variação trimestral e anual, os preços das casas em Portugal subiram 1,3% e 5,1%, respetivamente, esclarece o Idealista.

Capitais de distrito

Por ordem decrescente estas são as capitais de distrito onde se verificaram a subida dos preços das casas: Coimbra (4,8%), Santarém (4,1%) e Beja (3,9%) a liderarem a lista. Seguem-se Guarda (3%), Ponta Delgada (2,7%), Setúbal (2,6%), Faro (2,1%), Lisboa (1,6%), Leiria (1,6%), Portalegre (1,3%), Porto (1,3%), Évora (1,2%), Funchal (1,2%), Viseu (1,1%), Castelo Branco (1,1%), Aveiro (1%) e Bragança (0,3%). Os preços não sofreram alterações em Braga e Viana do Castelo, tendo mesmo decrescido em Vila Real (-0,2%).

Como já referido, a cidade de Lisboa é a mais cara, no que à compra de casa diz respeito (5084 euros/m2). Logo a seguir vem o Porto, com 3173 euros/m2 e nos terceiros lugar encontra-se o Funchal, onde se paga em média 2583 euros/m2. Seguem-se Faro (2.546 euros/m2), Aveiro (2.448 euros/m2), Setúbal (2.145 euros/m2), Évora (1.957 euros/m2), Coimbra (1.736 euros/m2), Ponta Delgada (1.594 euros/m2), Braga (1.524 euros/m2), Viana do Castelo (1.390 euros/m2) e Leiria (1.323 euros/m2). Já as cidades mais económicas são Portalegre (660 euros/m2), Castelo Branco (798 euros/m2), Bragança (810 euros/m2), Guarda (818 euros/m2), Beja (919 euros/m2), Santarém (984 euros/m2), Vila Real (1.087 euros/m2) e Viseu (1.291 euros/m2).

Ilhas e distritos

As maiores subidas de preços tiveram lugar na ilha do Faial (7,3%), Beja (4,6%) e ilha de Porto Santo (4,4%). Seguem-se Évora (3,8%), Coimbra (3,4%), Bragança (3%), Faro (2,8%), ilha de São Miguel (2,1%), Setúbal (2%), Viseu (1,3%), Santarém (1%), Portalegre (0,8%), Leiria (0,6%), ilha da Madeira (0,5%), Lisboa (0,4%), ilha de Santa Maria (0,4%) e Aveiro (0,3%).

Nos distritos do Porto e Viana do Castelo os preços mantiveram-se estáveis e desceram na ilha de São Jorge (-15,8%), ilha Terceira (-1,2%), Vila Real (-1%), Castelo Branco (-0,5%), Braga (-0,4%) e Guarda (-0,2%).

Sem surpresas Lisboa está à frente da lista de distritos onde comprar casa é mais caro (3812 euros/m2), seguido por Faro (2981 euros/m2), Porto (2.382 euros/m2), ilha da Madeira (2.312 euros/m2), Setúbal (2.272 euros/m2), Aveiro (1.629 euros/m2), ilha de Porto Santo (1607 euros/m2), Braga (1405 euros/m2), Leiria (1397 euros/m2), ilha de São Miguel (1378 euros/m2), Coimbra (1268 euros/m2), Viana do Castelo (1179 euros/m2), Évora (1163 euros/m2), ilha de Santa Maria (1156 euros/m2), ilha do Faial (1093 euros/m2), ilha Terceira (1005 euros/m2) e ilha de São Jorge (988 euros/m2).

É em Portalegre onde se conseguem casas com valores mais em conta (641 euros/m2). Depois segue-se a Guarda (664 euros/m2), Castelo Branco (720 euros/m2), Bragança (844 euros/m2), Beja (921 euros/m2), Vila Real (934 euros/m2), Viseu (938 euros/m2) e Santarém (980 euros/m2).

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG