Em atualização

Consumo público é a parte do PIB que menos cresce no 3.º trimestre

Consumo público é a parte do PIB que menos cresce no 3.º trimestre

O consumo público foi a componente da procura interna que menos cresceu no terceiro trimestre deste ano, contribuindo assim para o abrandamento geral do produto interno bruto (PIB), que passou de um ritmo de expansão de 16,1% no segundo trimestre para 4,2% no período julho-setembro, em termos homólogos, confirmou o Instituto Nacional de Estatística (INE), esta terça-feira.

O consumo público, que no fundo é a parte da economia que diz respeito ao perímetro do valor acrescentado pelo setor das administrações públicas na parte que diz respeito às suas despesas de consumo final, avançou 3,7% no terceiro trimestre face a igual período de 2020, ritmo bastante inferior aos 9,8% do segundo trimestre, indica o INE.

Em todo o caso, todas as outras componentes da procura registaram um comportamento semelhante: os ritmos de expansão caíram a fundo. As exportações, por exemplo, estão a crescer agora quatro vezes menos do que no trimestre anterior: o INE estima um aumento homólogo de 10,2% (tinha sido 39,8% no segundo trimestre).

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG