Banca

Governo nega que esteja a estudar injeção de capital no Novo Banco

Governo nega que esteja a estudar injeção de capital no Novo Banco

O Ministério das Finanças emitiu uma nota em que garante que "não está a estudar qualquer injeção de capital no Novo Banco".

O governo nega que esteja a estudar uma injeção de capital no Novo Banco e sublinha que o Orçamento do Estado para este ano não tem prevista qualquer verba de 1,4 mil milhões de euros para esta instituição financeira. A posição do governo surge depois de, esta sexta-feira, o jornal "Público" avançar que o Estado admite injetar 1,4 milhões de euros no Novo Banco, acelerando assim o saneamento completo da instituição que nasceu da resolução do antigo Banco Espírito Santo.

"O Governo não está a estudar qualquer injeção de capital no Novo Banco para "acelerar o processo de saneamento completo da instituição financeira'", pode ler-se no comunicado do Ministério das Finanças.

"Não está prevista no Orçamento do Estado para 2020 uma verba no valor de 1,4 mil milhões para o Novo Banco" e "o Governo não tem nenhuma proposta para análise relativa à "estratégia de limpeza dos créditos problemáticos do banco'", acrescenta.

O ministério liderado por Mário Centeno nota ainda que "continuará a cumprir os termos do contrato de financiamento com o Fundo de Resolução, contemplando o Orçamento do Estado para 2020, tal como nos anteriores, os recursos orçamentais necessários para essa finalidade".