Espaço

Ex-estagiário da NASA pode ganhar milhões com filmagens da chegada à Lua

Ex-estagiário da NASA pode ganhar milhões com filmagens da chegada à Lua

Nos anos 70, um estagiário da NASA arrebatou em leilão filmagens da chegada à Lua. Em 2019, pode vir a ganhar milhões num leilão da Sotheby's.

Gary George estagiou no Johnson Space Center, da NASA, em 1973. Na altura, pagou cerca de 217 dólares por fitas magnéticas com filmagens da missão Apollo 11, num leilão de objetos do governo. Este fim de semana, quando se assinalam os 50 anos da chegada do homem à Lua, pode vir a ganhar algo como dois milhões de dólares, num novo leilão, aponta a Bloomberg.

Nos anos 70, os 217 dólares, cerca de 193 euros à conversão atual, valor pago pelo estagiário representava um montante maior do que hoje, é certo, mas em 2019 o investimento poderá ser bem recompensado.

Ao todo, George é dono de 1150 bobinas de fita magnética, num total de duas horas e 24 minutos de gravações - que incluem a famosa frase de Neil Armstrong: "Um pequeno passo para o homem, um salto gigantesco para a humanidade".

Este fim de semana, haverá um novo leilão, onde estarão em destaque estas gravações. De acordo com a leiloeira Sotheby"s, as imagens poderão render a Gary George um valor entre um a dois milhões de dólares (886 mil a 1,77 milhões de euros). Além de serem imagens históricas, a Sotheby"s refere que estas filmagens são mais nítidas do que as gravações transmitidas pelos canais de televisão, em 1969.

Além destas filmagens estarão ainda a leilão outras peças ligadas à missão Apollo 11. A Bloomberg, que destaca o grande retorno financeiro desta aquisição de George, mesmo no valor mais baixo da estimativa, sublinha ainda o potencial de valorização destas imagens, ao longo dos próximos anos.