Economia

Patrões pedem corte da TSU para quem recebe salário mínimo

Patrões pedem corte da TSU para quem recebe salário mínimo

O presidente da Confederação Empresarial de Portugal defende uma alteração do diferencial entre o valor líquido que recebem os trabalhadores que ganham o salário mínimo e o esforço de tesouraria que este representa para as empresas.

Nas contas que apresentou aos deputados da Comissão de Economia e Finanças, António Saraiva referiu que os 485 euros do valor actual do salário mínimo nacional (SMN) representam para as empresas uma necessidade de tesouraria de 730 euros (incluindo os subsídios de férias e de Natal e a Taxa Social Única).

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Outros Artigos Recomendados