Economia

Pensões acumuladas inferiores a 247 euros arriscam a ficar congeladas

Pensões acumuladas inferiores a 247 euros arriscam a ficar congeladas

O Governo vai aplicar as fórmulas de cálculo de actualização das reformas e dos cortes nos subsídios de Natal e de férias sobre o total de rendimento que cada pessoa recebe a título de pensões e similares e não sobre o valor de cada uma das prestações em separado, como se previa até agora.

A medida vem juntar-se à que já impede a acumulação de pensões com salários públicos. Na prática, ameaça congelar pensões inferiores a 247 euros e a cortar os referidos subsídios sempre que o valor for menor que 600 euros.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG