Ranking

Portugal entre os melhores países do mundo para viver

Portugal entre os melhores países do mundo para viver

Portugal regista uma boa performance nos Direitos Pessoais e de Inclusão do Índice de Progresso Social 2019. Acesso aos Cuidados Médicos, ao Conhecimento e ao Ensino Superior com menor desempenho.

Portugal subiu seis lugares e ocupa, este ano, a 18º posição no Índice de Progresso Social 2019, à frente de países como os Estados Unidos, a Bélgica ou a Áustria. O ranking, desenvolvido pela Social Progress Imperative, organização norte-americana sem fins lucrativos, com o apoio da Deloitte, é dominado pelos países nórdicos: a Noruega ocupa o 1º lugar, seguida da Dinamarca, Suíça, Finlândia e Suécia. Já os EUA são um dos quatro países, entre os 149 analisados, onde se assiste a uma regressão do progresso social desde 2014, a par do Brasil, Nicarágua e Sudão do Sul.

A nível global, destaca a Deloitte em comunicado, assistiu-se a uma "melhoria geral" do progresso social no mundo, apesar do declínio a que se tem assistido desde 2014 no indicador de Direitos Pessoais, onde se inclui, por exemplo, a liberdade de expressão, de religião ou o acesso à justiça. O Índice de Progresso Social classifica a performance social de 149 países ao longo de seis anos (2014-2019), analisando 51 indicadores, entre os quais se inclui a Nutrição, Habitação, Segurança, Educação, Saúde, bem como Direitos Humanos e Inclusão.

A análise deste ano dedica uma reflexão sobre os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU e "evidencia um significativo atraso" na sua concretização. Segundo o estudo, a manterem-se os dados e a evolução social atuais, os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, que deveriam esta atingidos em 2030, só o serão mais de quatro décadas depois, em 2073.

"Os resultados de 2019 indicam que o progresso social no mundo não está a avançar de forma suficientemente rápida para atingir os ODS da ONU até 2030. Até os países mais desenvolvidos têm áreas que precisam de melhorar e é necessário olhar para o declínio dos direitos pessoais com grande preocupação", defende o CEO da Social Progress Imperative. Michael Greene acrescenta: "As melhores oportunidades de desenvolvimento residem em áreas onde o PIB não possa ser uma restrição. Os governos deverão, por exemplo, melhorar urgentemente o acesso a água e saneamento básico e dar prioridade à nutrição e aos cuidados médicos."

No grupo de 15 países com um PIB semelhante, Portugal ocupa o 3º lugar, destacando-se pelo seu "elevado desempenho" nos indicadores de Direitos Pessoais e de Inclusão, onde se analisa, por exemplo, o grau de discriminação em relação a minorias e a igualdade de género no poder político. O menor desempenho nacional foi registado nas áreas do Acesso ao Ensino Superior e Cuidados Médicos Básicos, onde baixamos ao 24º lugar, e Acesso a Conhecimento Básico (30º lugar).

O progresso social no mundo melhorou nos últimos seis anos, passando de 62,16 pontos (em 100 possíveis) para 64,47 pontos. Globalmente, os maiores progressos registaram-se nas áreas da Habitação, Água e Saneamento, Acesso à Informação e Comunicação e Acesso a Ensino Superior. "Se o mundo fosse um país, estaria colocado entre a China e a Arábia Saudita no ranking".

Este é o top 20 dos países no Índice de Progresso Social 2019:

1. Noruega 2. Dinamarca 3. Suíça 4. Finlândia 5. Suécia 6. Islândia 7. Nova Zelândia 8. Alemanha 9. Canadá 10. Japão 11. Holanda 12. Austrália 13. Reino Unido 14. Irlanda 15. França 16. Luxemburgo 17. Espanha 18. Portugal 19. Bélgica 20. Áustria